domingo, 25 de março de 2012

A aventura de ser mulher no Iêmen

Intisar é uma jovem iemenita de 27 anos que encontra no volante seu espaço para liberdade. Diferente da Arábia Saudita, onde as mulheres são proibidas de dirigir sob pena de chibatatas, no Iêmen elas podem conduzir, mas a atividade não é bem vista. Surpreso com a segregação de genêro no país, o escritor espanhol Pedro Riera fez a história em quadrinho "El coche de Intisar" (O carro de Intisar, em tradução livre).

Riera se mudou para o Iêmen depois que sua mulher conseguiu um emprego na capital, Sanaa, em 2009. Lá, o espanhol, acostumado a ter muitas amigas mulheres, se viu isolado por véus e pelas duras regras sociais iemenitas. No país, mulheres são praticamente proibidas de falar com qualquer homem que não seja de sua família.

- Já tinha a ideia de escrever uma história em quadrinhos quando fui ao Iêmen, mas não tinha claro o tema que iria abordar. Quando cheguei me interessei tanto pelo mundo das mulheres que foi inevitável falar sobre ele - contou Riera, por telefone, ao GLOBO. - Em Barcelona, metade de meus amigos é composta por mulheres. E quando cheguei em Sanaa, demorei dois meses e meio para fazer minha primeira amiga.
A protagonista do livro, Intisar, não existe, ela é uma compilação de histórias de cerca de 40 mulheres ouvidas por Riera para a pesquisa do livro. O escritor conta que chegou às iemenitas através de sua mulher e, durante os meses em que viveu no país árabe, só fez quatro amigas. Duas delas só podiam lhe visitar às escondidas e, claro, sua mulher sempre esteve presente nos encontros. Nas entrevistas, elas aproveitavam para desabafar sobre a vida.

- As demandas delas são diferentes das das ocidentais, claro, mas basicamente elas querem mais independência. Liberdade para estudar, trabalhar e sair na rua. As mulheres iemenitas dependem de sua situação familiar. Aquelas que são apoiadas por suas famílias conseguem ter uma vida muito boa. Agora há outras que dependem do humor de seu pai, irmão ou marido que determinam quando podem sair ou não.
LEIA MAIS, CLICANDO AQUI!

A GIBITECA AGORA TEM UMA PÁGINA NO FACEBOOK

Temos agora um página no facebook onde colocaremos fotos e outras notícias sobre quadrinhos, além das postadas no blog. Para nos visitar, basta clicar aqui!

FOLDER COM A PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO I FÓRUM DE PESQUISADORES EM ARTE SEQUENCIAL

As inscrições vão até o dia 30 de março, mas são limitadas. O evento irá comportar o máximo de 120 pessoas, entre ouvintes e pesquisadores que irão apresentar seus trabalhos nos GTS.
Para ler em página inteira, clique em "fullscreeen"

sexta-feira, 23 de março de 2012

I FÓRUM NACIONAL DE PESQUISADORES EM ARTE SEQUENCIAL - LANÇAMENTO DE LIVROS

Clique na imagem para ampliar

III SEMINÁRIO SOBRE QUADRINHOS, LEITURA E ENSINO: ATUALIZAÇÃO

Banner oficial. Logo: Bruno Mendes/Produção: Cristiano Fófano 
Estamos fechando as inscrições neste fim de semana. Além dos professores da rede municipal já fizeram suas inscrições professores da rede particular, pesquisadores de várias partes do Brasil e representantes de Secretarias de Educação da nossa região. 

Durante o Seminário teremos sorteios de kits oferecidos por editoras especializadas em quadrinhos e a presença de representante da Escala Educacional promovendo distribuição brindes para professores. Haverá, também, a venda de livros sobre quadrinhos, contanto com a presença dos autores que farão uma sessão de autógrafos após o término dos trabalhos.

quinta-feira, 22 de março de 2012

HOJE NA FNAC CAMPINAS: DEBATE COM BIRA DANTAS, CAIO YO, EDUARDO FERIGATO, MARIO CAU - MEDIAÇÃO: RICARDO QUINTANA



Em comemoração aos 10 anos de Fnac em Campinas:

Um bate-papo descontraído com Bira Dantas, Caio Yo, Eduardo Ferigato e Mario Cau, mediado por Ricardo Quintana, sobre o atual momento do quadrinho brasileiro.
Serão discutidos os diferentes estilos de quadrinhos, a sua produção, as diferentes mídias (como o webcomic, o quadrinho impresso e os novos aplicativos), os mercados e as diferentes maneiras de se publicar uma HQ.
Depois do debate, sessão de autografos das revistas Picles (Bira, Carriero, Stegun); Caraminhola (Caio Yo); NÓS, Pieces, Nanquim Descartável, Burocratia e BTSGoG (Mario Cau) e Fractal (Edu Ferigato). 



Dia 22 de Março

Quinta-feira
20h00
Fnac Campinas (D. Pedro Shopping)
Av. Guilherme Campos, 500 


SAIBA MAIS, CLICANDO AQUI!

Biblioteca da Floresta realiza bate-papo com o artista plástico Fernando França

O artista plástico acreano Fernando França participa da palestra 'Entre Quadros e Quadrinhos' nesta quinta-feira, 22, no auditório da Biblioteca da Floresta, a partir das 18h30. Um bate-papo com o público sobre a influência das Histórias em Quadrinhos no trabalho dele. A entrada é franca.
“Eu vou fazer uma introdução sobre a história das HQs e também propor uma abordagem sobre a ideia dos quadrinhos como uma 'escola', sobretudo para a formação técnica e o desenvolvimento perceptivo dos jovens artistas”, comenta.
Ele deve apresentar também a obra de Hemeterio, desenhista que publicou o aclamado 'Chibata - João Cândido e a Revolta que abalou o Brasil', em parceria com o escritor Olinto Gadelha.
Para dinamizar a palestra, Fernando aproveita a oportunidade para dividir o momento com um grande parceiro. “O Toinho Alves comentou comigo que os quadrinhos também mudaram a percepção dele em relação ao trabalho, disse que foi um instrumento influente, por isso o convidei. Acho que vai ser uma conversa bem interessante”, explica.
Com sua técnica apurada, detalhista e diversificada, Fernando França é hoje uma referência do Brasil nas artes plásticas contemporânea. De acordo com o professor e jornalista Marcos Afonso, diretor da Biblioteca da Floresta, o artista desenvolveu um papel importante nas décadas de 1970 e 1980 no Estado.
“Ao lado de Sílvio Margarido, Danilo de S’Acre, Binho Marques e outros parceiros, ele contribuiu decisivamente para a identidade visual do histórico movimento artístico daquela época, que semeou a luta pela nossa identidade e singularidades acreanas”.
Serviço: 'Entre Quadros e Quadrinhos', bate-papo com o artista plástico Fernando França – quinta-feira, dia 22 – 18h30 – Auditório da Biblioteca da Floresta – entrada franca – mais informações pelo 3223-9939
POSTADO ORIGINALMETNE NA AGENCIA NOTÍCIAS DO ACRE

Livro sobre chiclete resgata propagandas em quadrinhos

Ora, bolas! - A inusitada história do chiclete no Brasil, do jornalista Gonçalo Junior (A Guerra dos Gibis, O Homem-Abril, Biblioteca dos Quadrinhos), chega nesta semana às livrarias pela Alameda Editorial.
São 220 páginas coloridas, nas quais o pesquisador oferece aos leitores nostalgia e volta à infância ao contar desde como a goma de mascar chegou ao Brasil durante a Segunda Guerra Mundial à febre das figurinhas, passando pelas primeiras fábricas, a concorrência entre Ping-Pong e Ploc até chegar em sua influência cultural no país - no comportamento, música, literatura e nas histórias em quadrinhos.
Nas décadas de 1950 e 1960, para popularizar o produto no país, a Adams criou três dezenas de histórias em quadrinhos com os personagens Juquinha e Zezinho, em aventuras pelo Brasil e pelo mundo.
As HQs - resgatadas no livro - traziam aventuras de uma página e, no final, o herói era premiado com uma caixa de chiclete. Sem contar, acrescenta Gonçalo, que a goma de mascar inspirou o título de uma famosa série de HQs criada por Angeli e publicada há décadas no jornal Folha de S.Paulo -Chiclete com Banana.
Como diz o autor, graças a uma eficiente estratégia de marketing, o chiclete se estabeleceu como um lucrativo negócio que movimenta muitos milhões de reais todos os dias: caiu no gosto das crianças, seduzidas principalmente pelas figurinhas, e acabou por conquistar os adultos - consumidores, médicos e dentistas, com as gomas diet, aprovam o consumo da guloseima.
Uma história que vale a pena ser conhecida, acredita Gonçalo, pela curiosidade e por sua forte carga emocional, já que transporta o leitor ao tempo em que era divertido fazer bolas de chiclete com a boca e colecionar figurinhas.
O livro está à venda no site da editora.
PUBLICADO ORIGINALMENTE NO UNIVERSO HQ

segunda-feira, 19 de março de 2012

III SEMINÁRIO SOBRE QUADRINHOS, LEITURA E ENSINO - Inscrições para público externo

A partir de quinta-feira, dia 22 de março, estaremos recebendo inscrições de pessoas interessadas em participar do III Seminário sobre Quadrinhos, Leitura e Ensino, promovido pela Gibiteca da Escola Municipal Judith Lintz Guedes Machado. O número de vagas disponíveis será divulgado aqui no blog.

O publico alvo são professores e estudantes de cursos de licenciatura e pedagogia, assim como outros profissionais interessados no tema. As inscrições são gratuitas. A única exigência é a participação integral no evento.

Lei Maria da Penha é tema de exposição em quadrinhos

Gibiteca Municipal Marcel Rodrigues Paes (Posto 5, orla da praia, próximo à Avenida Conselheiro Nébias), em Santos/SP, inaugurou neste último sábado, 17 de março, a exposição Basta - Diga Não à Violência contra a Mulher.
Na mostra é possível conferir imagens da revista de história em quadrinhos de mesmo nome, editada recentemente pela Prefeitura de Santos, por meio da Secretaria da Defesa da Cidadania e da Coordenadoria de Políticas Pública para a Mulher.
A HQ foi produzida por CassioBueno Design Gráfico e conta com 20 páginas. O roteiro e projeto gráfico são de Fábio Tatsubô, desenhos e cor final de Ed Ki Hap, e produção gráfica e cor base de Alexandre Bueno e Renato Cassio - confira o trabalho clicando aqui.
A proposta da revista é abordar, de forma lúdica e didática, os abusos e violências cometidos contra a mulher, detalhes da Lei Maria da Penha e como a vítima pode procurar ajuda nesses casos.
A mostra pode ser conferida até 31 de março na Gibiteca, que funciona de segunda a sábado, das 9h às 19h, e domingo, das 9h às 14h.
PUBLICADO ORIGINALMENTE NO UNIVERSO HQ

Saíram os resumos das Comunicações que serão apresentadas durante o I Fórum Nacional de Pesquisadores em Arte Sequencial

Já saíram os resumos das comunicações aprovadas nos GTs. Para maior proveito do público presente os Gts 03 e 06 e os Gts 04 e 07 terão sessões conjuntas. Os resumos podem ser conferidos diretamente no site, clicando aqui, ou abaixo, pelo Scribd.


Os horários das sessões assim como as atualizações na programação podem ser conferidos clicando aqui.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Biografia de J. Edgar Hoover mostra potencial informativo dos quadrinhos

Guilherme Solari 
Do UOL, em São Paulo

"J. Edgar Hoover: Uma Biografia em HQ" acompanha a trajetória do pai do FBI, que transformou a instituição de um cabide de cargos para favorecidos políticos em uma das mais emblemáticas agências de inteligência do século 20. Mais do que isso, a obra do quadrinista Rick Geary revela como Hoover -que passou por nada menos que oito presidentes americanos- fez do FBI um instrumento da sua vontade com seu estilo agressivo e implacável.
“Edgar Hoover foi um tema perfeito porque ninguém na história americana é o melhor exemplo de como o poder absoluto corrompe absolutamente,” disse Geary ao UOL. ”De certa forma, sua vida define a América no século 20”.
A obra tem uma abordagem que prima pela clareza acima de tudo. “Eu acredito que o formato de história gráfica é perfeito para temas de não-ficção, históricos, jornalísticos e biográficos, no qual se pode fornecer o máximo de clareza,” falou Geary.” A relação texto e imagem pode transmitir o máximo de informações”.
As imagens complementam diretamente o texto, às vezes lembrando mais um infográfico do que uma história em quadrinhos. Quando a história menciona as investigações de Hoover em Hollywood, aparecem holofotes de cinema. Quando fala da invasão alemã da Polônia, vemos tanques com suásticas ao lado. Envolvimento de John Kennedy com Marilyn Monroe é retratado com... John Kennedy ao lado de Marylin Monroe. E assim segue pelas pouco mais de cem páginas da obra.
LEIA MAIS CLICANDO AQUI!

quinta-feira, 15 de março de 2012

Ragu Cordel traz poesia popular nordestina em forma de quadrinhos

Ragu Cordel é uma publicação da editora independente Ragu. São doze livretos no formato dos tradicionais cordéis nordestinos - 10 x 15 cm -, com 20 páginas de miolo em preto e branco, embalados em uma caixa de papelão.
As histórias em quadrinhos são adaptações de textos do universo da poesia popular nordestina: músicas, obras de autores da literatura de cordel ou histórias sem texto que remetem a "causos" da tradição popular da região Nordeste.
São 12 quadrinhistas pernambucanos e cinco poetas que compõem o conjunto de autores da edição. Os desenhistas são Mascaro, Lin, Ral, Flavão, Jarbas, Silvino, Samuca, Fernando Duarte, Rafael Anderson, Moa, Zalma e Raoni.
E os responsáveis pelos textos são Luciana Rabelo, Siba, Adiel Luna, Cancão e José Soares.
A edição tem o apoio da Provisual Gráfica, com tiragem de mil exemplares. A caixa com os 12 livretos custa R$ 50,00.
Ragu Cordel terá evento de lançamento em Porto Alegre, no próximo dia 17 de março, a partir das 17h, no Museu do Trabalho (Rua dos Andradas, 230).
PUBLICADO ORIGINALMENTE NO UNIVERSO HQ

Angeli e sua turma dominam o Itaú Cultural

Arnaldo Angeli Filho publicou seu primeiro desenho na extinta revista "Senhor", no começo dos anos 1970. Na época, com 14 anos, já revelava os primeiros contornos dos personagens que se consagrariam graças ao senso de humor inteligente e despudorado.

O cartunista é tema do primeiro projeto Ocupação de 2012, que o Itaú Cultural inaugura na sexta, dia 16, para o público geral.  Visitar a mostra é mergulhar no universo alucinante deste talentoso artista. Montada no térreo do instituto, em uma área de 120 m2 "Ocupação Angeli" reúne cerca de 800 obras do cartunista – 80 delas originais.
 
Charges, quadrinhos, tiras, ilustrações para livros, discos e espetáculos se espalham pelo ambiente idealizado por Patrícia Rabbat, uma versão estilizada do estúdio de trabalho de Angeli. Vinte fotos do cartunista, da infância até os dias de hoje, completam o acervo. 
Personagens como Rê Bordosa, Os Skrotinhos, Luke e Tantra e Los Três Amigos (criados em parceria com os colegas Glauco e Laerte) estão lá, bem como trabalhos bastante autorais e, no entanto, desconhecidos do grande público.
Paralelamente à exposição, o Itaú Cultural exibe a "Mostra HQ", uma seleção de filmes relacionados ao mundo das histórias em quadrinhos e animações. As sessões serão realizadas entre 29 de março e 1º de abril.  
Uma extensão do projeto estará disponível no hotsite da mostra a partir da data de abertura. Nele, o público também poderá ter acesso à programação completa. 
Serviço:
Onde: Itaú Cultural - av. Paulista, 149, Bela Vista, São Paulo.Quando: de 16 de março a 29 de abril. Mostra HQ: de 29/03 a 1º de abril
Quanto: grátis
Mais informações: tel.             (11) 2168-1776      

PUBLICADO ORIGINALMENTE NO BAND.COM 

Warner quer tirar o mágico Mandrake do papel

O estúdio Warner Bros adquiriu os direitos de adaptação do personagem das histórias em quadrinhos Mandrake. De acordo com o Hollywood Reporter, o objetivo é modernizar o mágico repetindo a fórmula utilizada na franquia "Sherlock Holmes", cujo mais recente filme, "O Jogo de Sombras", rendeu US$ 521 milhões (R$ 945 milhões) em bilheteria (quatro vezes o valor de seu orçamento). 

Criado em 1934 pelo cartunista Lee Falk, Mandrake é um mágico ilusionista que consegue hipnotizar as pessoas instantaneamente. Acompanhado pelo brutamontes africano Lothar, ele enfrentou em suas histórias uma enorme variedade de inimigos, passado por gângster, alienígenas e até seu irmão gêmeo malvado.

Essa não é a primeira vez que um estúdio tenta adaptar o personagem ao cinema. Nos anos 1960 o cineasta italiano Federico Fellini, amigo de Falk, revelou interesse em filmar a história de Mandrake, mas o projeto nunca decolou. Já nos anos 1980 o diretor Michael Almereyda foi contratado pela Embassy Pictures para escrever o roteiro de "Mandrake, o Mágico". Novamente a produção foi abandonada.

Em 2007 foi a vez das produtoras Baldwin Entertainment Group e Hyde Park Entertainment anunciarem a adaptação. O filme, que teria Mimi Leder na direção e Jonathan Rhys Meyers no papel principal, nunca saiu do papel.
PUBLICADO ORIGINALMENTE NO ÚLTIMO SEGUNDO

Exposição com a arte de mestres dos quadrinhos em São Paulo

Quadrinhos'51 é uma exposição criada para homenagear alguns dos mais importantes desenhistas de quadrinhos do Brasil, que produziram verdadeiras obras-primas entre as décadas de 1950 e 1970.
A mostra também lembrará os 61 anos da realização, em São Paulo, da Exposição Internacional de Histórias em Quadrinhos, organizada por cinco talentosos amigos que buscavam mudar o conceito dessa arte nos anos 1950 - Álvaro de Moya, Jayme Cortez, Syllas Roberg, Reinaldo de Oliveira e Miguel Penteado.
O visitante poderá admirar obras de Álvaro de Moya, Jayme Cortez, Eugênio Colonnese, Julio Shimamoto, Antonino Homobono, Rodolfo Zalla, Primaggio, Lanzellotti, Flávio Colin, Rodval Matias, Saydemberg, Messias de Mello, Ignácio Justo, Getúlio Delfin, Manoel Victor Filho e muitos outros.
Também será possível conferir revistas como O Tico-Tico, O Globo Juvenil, Biriba, além de revistas de terror clássicas e publicações estrangeiras, dentre elas as primeiras edições da revista Heavy Metal, Creepy, Eerie, AlterLinus e Metal Hurlant.
Da coleção de Moya e Cortez, estarão expostos desenhos autografados de alguns dos maiores nomes do traço mundial - E.T.Coelho, Joe Kubert , Osamu Tesuka, Mort Walker, Quino, Hugo Pratt, J.Blasco, Bob Brown, Esteban Maroto, Moebius, Milton Caniff, Hergê, Dick Browne, Neal Adams, André Le Blanc, José Luiz Salinas, Will Eisner, Jerry Robinson, Jim Davis e Paolo Eleuteri Serpieri.
A exposição pode ser visitada a partir do próximo dia 22 de março, no Museu Belas Artes de São Paulo - MuBA (Rua Doutor Álvaro Alvim, 76, São Paulo, SP).
A curadoria é de Francisco Ucha e Fabio Moraes. Confira outras informações no site da exposição.
PUBLICADO ORIGINALMENTE NO UNIVERSO HQ


Para mais informações , clique aqui!

terça-feira, 13 de março de 2012

Abertas inscrições para o Prêmio Abril de Personagens 2012

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Abril de Personagens 2012.
O objetivo do prêmio é promover a produção brasileira de conteúdo infantil de qualidade.
Os roteiristas e desenhistas participantes devem criar narrativas originais em forma de história em quadrinhos voltadas para meninos e meninas de 7 a 12 anos.
Os trabalhos serão avaliados por representantes da Editora Abril e da Associação Brasileira de Produtores Independentes de Televisão (ABPI-TV) e o material selecionado será submetido à apreciação e votação do público.
O vencedor assinará um contrato com a editora e terá sua obra publicada.
As inscrições se encerram no dia 30 de abril. Para outras informações, confira o regulamento.
PUBLICADO ORIGINALMENTE NO UNIVERSO HQ

Sesi lança revista em quadrinhos sobre segurança e saúde no trabalho

Começou a ser distribuída, nas escolas da rede Serviço Social da Indústria (Sesi), a Revista do Sesinho, cuja primeira edição do ano tem como tema “Segurança e saúde no trabalho”. A edição, produzida em parceria com o Tribunal Superior do Trabalho (TST) e o Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), dentro do Programa Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho, traz informações sobre o tema, história em quadrinhos, curiosidades sobre profissões de risco, passatempos, etc.
O personagem principal, o Sesinho, é um menino de sete anos, que vive experiências semelhantes às de seu público-alvo – crianças com idades de 4 a 14 anos. O SESI é um dos participantes no Programa de Prevenção de Acidentes de Trabalho, instituído em maio de 2011.

PUBLICADO NO DIREITOCE

domingo, 11 de março de 2012

Biografias de Mulheres Notáveis viram mangá no Japão

Comic Natalie anunciou que a editora Shueisha vai lançar uma série de biografias em formato mangá voltadas especificamente para o público infantil. Não sei bem qual o critério de escolha, mas os dois primeiros volumes lançados são desenhados por autoras de shoujo mangá. Mioko Sano desenha a biografia da pioneira da aviação, Amelia Earhart, enquanto Mutsumi Hagiiwa vai emprestar seu traço para a Maria Von Trapp, a Noviça Rebelde. Outra biografia prevista é a da diva do cinema Audrey Hepburn, a feminista e escritora japonesa Yosano Akiko, a bailarina Ana Pavlova, a professora Anne Sullivan (*The Miracle Worker*), a feminista e pioneira da medicina Elizabeth Blackwell. Há homens, também, claro, mas achei a seleção das mulheres bem interessante, pois se centra em mulheres que fizeram diferença em várias áreas, várias delas com um viés bem feminista. O Comic Natalie postou essa notícia exatamente no Dia Internacional das Mulheres.


PUBLICADO ORIGINALMENTE NO SHOUJO CAFÉ

Conheça os Quadrinhos Júpiter

Paulo Miguel dos Anjos lança o quarto número do Fanzine do Benjamin Peppe


Paulo Miguel dos Anjos lançando o quarto número doFanzine do Benjamin Peppe, capa colorida com 24 páginas p&b, tamanho 15 cm x 21 cm por R$ 3,00. A capa é feita pelo próprio autor, mas no fanzine encontraremos majoritariamente o Benjamin sendo ilustrado por vários artistas como Laerçon, Aline Leal, Chagas Lima, Paulo Joubert, Rafael Pereira, Márcio Rogério Silva, e até mesmo Julio Shimamoto! E o destaque desta edição fica no encontro entre Benjamin Peppe e Letícia, personagem criada pelo gaúcho Rafael Grasel. 

Atenção gente, este é ofanzine do Benjamin Peppe, lançado a partir do talento e do esforço de Anjos e seus parceiros! Portanto, não é comigo que vocês podem adquirí-lo, mas diretamente com o autor e editor Paulo Miguel dos Anjos. De uma forma ou de outra, não deixem de ler! anjospaulo@zipmail.com.br -benjaminpeppe@gamil.com –www.benjaminpeppe.webnode.pt

PUBLICADO ORIGINALMENTE NO COOPERATIVA DE QUADRINHOS INDEPENDENTES NACIONAIS

sábado, 10 de março de 2012

Falecimento de Jean "Moebius" Giraud

Poucas pessoas têm a honra de se tornar uma lenda em seu próprio tempo. Menos ainda podem ser consideradas os nomes mais importantes de sua área. Jean Giraud, o Moebius, falecido hoje cedo na França, 
era as duas coisas.

Nascido em 1938, o francês Giraud foi discípulo do grande Joseph "Jijé" Gillain, um dos maiores autores de quadrinhos belgas e também mentor de autores como Franquin, Morris e Mézières. Jijé era um mestre exigente, mas tinha seu aluno na mais alta conta, chegando mesmo a lhe confiar toda a arte final de uma de suas aventuras de Jerry Spring, La route de Coronado (1960).

Não foi o primeiro faroeste de Giraud (que criara a obscura série Frank et Jérémie aos 18 anos para a revista Far-West), nem seria o último. Em 1963 ele começa a desenhar a famosa série Tenente Blueberry na revista Pilote, com argumento de Jean-Michel Charlier. Ela seria o seu maior êxito comercial e geraria diversas derivações.

O sucesso, porém, não tolheu a criatividade de Giraud, que começou a publicar material mais alternativo (geralmente de ficção científica) assinando como Moebius. A revista Pilote não era muito receptiva a 
esse material (embora, ao contrário do que se diz, ele TENHA publicado lá algumas HQs como Moebius, como "O homem é bom?") e ele começa a trabalhar mais para novas publicações, como a L'Echo des 
Savanes. 

Em meados dos anos 70 ele deixa a Pilote de vez e em 1975 torna-se um dos fundadores de uma nova e revolucionária publicação, a Métal Hurlant, que revolucionaria o quadrinho mundial. Logo na primeira 
edição ele introduziria Arzach, uma de suas obras mais experimentais. Ele seguiria isso com outros trabalhos como Major Fatal, A Garagem Hermética e The Long Tomorrow, que lhe dariam fama mundial. Logo ele se tornaria um dos autores de quadrinhos mais conhecidos e influentes do mundo.

Em 1975 também ocorreu outro momento fundamental para a carreira do autor: Ele foi chamado para fazer a arte conceitual da adaptação cinematográfica de Duna por Alejandro Jodorowsky. O projeto, como todos sabem, acabou não sendo realizado, mas abriu as portas de Hollywood para o artista, que trabalharia depois em filmes como Alien e Tron. Também iniciaria sua frutífera parceria com o genial Jodorowsky, com quem fez obras memoráveis como O Incal e Os Olhos do Gato.

Nos anos 80, Moebius, por conta do seu trabalho em Hollywood e sua eterna fascinação com o Oeste americano e o México, morou nos EUA por uns tempos. Durante esse período ele fez algumas contribuições 
para os comics americanos, como a HQ do Parábola do Surfista Prateado, em parceria com o lendário Stan Lee. Também datam desse período alguns spin-offs de A Garagem Hermética desenhados por 
artistas americanos como O Príncipe de Aliors, fruto da sua parceria com Jean-Marc L'Officier.

Nos anos 90 a sua produção artística se reduziu um pouco, mas ele manteve uma grande atividade como roteirista, em series como Altor (com Marc Bati), Jim Cutlass (com Christian Rossi), Marshall 
Blueberry (com William Vance) e Little Nemo (com Bruno Marchand, inspirado na obra de Winsor McCay). Mais inusitada foi sua parceria com o japonês Jiro Taniguchi no mangá Ícaro, que fez de Moebius um 
dos raros autores a ter trabalhado nas três principais indústrias de quadrinhos do mundo!

Na parte artística, ele continuou desenhando suas séries O Mundo de Edena, La Coeur Couronné (como Jodorowsky) e fez o seu último ciclo de Blueberry, Mister Blueberry, no qual fez tanto o argumento quanto a arte.

Nos últimos tempos, Moebius se dedicava à série Inside Moebius, uma obra mais pessoal (e autopublicada) em que ele revelava seus sentimentos interiores e aspirações. Em um âmbito mais comercial, ele desenhou um álbum de XIII, no qual é revelada a verdadeira identidade do espião amnésico, e voltou a seus antigos personagens Major Grubert (no álbum Le Chasseur Déprime) e Arzak, que protagonizou seu último álbum, em estilo mais convencional que as aventuras anteriores do personagem, pensado como a primeira parte de 
uma trilogia que, infelizmente, jamais veremos concluída.

Um dos raros autores de quadrinhos mais famoso do que seus personagens, Moebius exerceu uma influência palpável sobre o quadrinho mundial. Admirado tanto pelo público quanto por seus pares, Moebius é uma referência nas HQs, um dos maiores, quiçá o maior artista de quadrinhos de todos os tempos. E sua obra 
certamente continuará a ser admirada e estudada enquanto as HQs existirem!

Hunter (Pedro Bouça)

sexta-feira, 9 de março de 2012

I FÓRUM NACIONAL DE PESQUISADORES EM ARTE SEQUENCIAL - INSCRIÇÕES

As inscrições para apresentação de trabalhos nos GTs do I Fórum Nacional de Pesquisadores em Arte Sequencial terminam no dia 15 de março, quinta. No dia 19 de março já está disponível a programação dos GTs no site do evento.  Não deixe para a última hora.

As inscrições para ouvinte poderão ser realizadas no site e  na Casa de Leitura Lya Müller Botelho e serão encerradas no dia 30 de março, com possibilidade de prorrogação para o dia 31 de março, durante o credenciamento, caso ainda haja vagas.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Leituras dramáticas de Histórias em Quadrinhos na Caixa Cultural

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, na próxima quarta-feira (14), o novo projeto literário “Cena HQ”, com direção de Paulo Biscaia Filho. Com patrocínio da Caixa Econômica Federal, serão realizadas, mensalmente, leituras dramáticas de graphic novels dos mais instigantes autores nacionais. A curadoria dos autores é de José Aguiar e a curadoria dos encenadores é do próprio diretor. O encontro entre quadrinhos e cena deflagra discussões sobre a produção de quadrinhos no Brasil, com debate entre o encenador e o autor da obra de cada leitura. A primeira graphic novel a ser adaptada será “Vigor Mortis Comics”, que terá adaptação para a leitura dirigida por Dimis Sores, da Cia Bife Seco (indicado como melhor diretor por sua peça de estreia, “Vivienne”, na última edição Troféu Gralha Azul). A obra foi lançada no ano passado, pela Zarabanata Books, e figurou nas listas dos melhores lançamentos nacionais em quadrinhos, em 2011. “Vigor Mortis Comics” conta com oito histórias, inspiradas por personagens de montagens de Paulo Biscaia Filh, com a companhia Vigor Mortis. O roteiro é assinado por Biscaia e Aguiar e os desenhos são de DW e Aguiar. São histórias recheadas de humor e terror, que trazem as aventuras de Oswald o Morto Vivo, Tom o Cataléptico e do Homem Sombra, entre outras figuras bizarras do universo da companhia.


Serviço:

Local: Caixa Cultural
Endereço: Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Centro
Data e horário: Dia 14 de março de 2012 (quarta-feira), às 20h
Preço: Um livro não didático

PUBLICADO ORIGINALMENTE NO BEM PARANÁ

Exposição com telas do cartunista Ziraldo chega a Brasília

Ziraldo está entusiasmado com a pintura. Tanto que já pensa na continuação de Zeróis: Ziraldo na tela grande, exposição que, a partir de hoje e até 29 de abril, ocupa o Museu Nacional da República. As 44 peças (que podem chegar a 2m x 2,40m) expostas conjugam duas paixões do cartunista, ilustrador e escritor (entre tantas outras funções) mineiro, as artes plásticas e as histórias em quadrinhos. 

Os super-heróis povoam as criações de Ziraldo há bastante tempo. Várias das ilustrações de seus Zéróis — publicados originalmente no Jornal do Brasil e no Pasquim — se tornaram emblemáticas, como a que mostra Tarzan, Capitão América, Fantasma, Batman e Super-Homem na terceira idade. Ou aquela na qual Tarzan se balança em um cipó, tendo Jane, sua mulher, pendurada em suas partes íntimas (fazendo o homem macaco gritar, não para convocar os animais, como de costume, mas de dor lancinante). 

Foi justamente a imagem do casal das selvas que deu início à série de pinturas que resultou na exposição. “Um marchand do Rio me visitou e pediu que eu fizesse uma pintura dessa ilustração do Tarzan numa tela de dois metros”, conta Ziraldo, 79 anos. Algum tempo depois, o mesmo marchand pediu mais pinturas dos Zeróis: a demanda por elas em sua galeria foi enorme. Surgiu então a ideia da exposição — apresentada pela primeira vez entre julho e setembro de 2010 no Rio de Janeiro. Muitas das telas já têm dono (a do Tarzan, por exemplo, não vem a Brasília) e estão emprestadas para circularem pelos museus. “Não gosto desse negócio de um quadro ficar pendurado na parede de alguém e ninguém mais poder vê-lo. Gostaria muito que alguma instituição, um banco ou uma universidade ficasse com toda a coleção”, comenta o pai do Menino Maluquinho. 



LEIA MAIS, CLICANDO AQUI!