quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Vídeo da Turma da Mônica sobre o Carnaval

O vídeo é muito divertido e serve, também, para ser usando na escola para falar sobre o Carnaval, além de ser uma lição sobre inclusão, com a personagem Dorinha. Assista, aprenda e divirta-se!

Cursos de quadrinhos da Mojo Books


A Mojo Books, primeira editora 100% digital do Brasil, está lançando dois cursos de produção de quadrinhos em sua sede na Vila Mariana.
 
Nos dias 17, 19, 24 e 26 de março das 19 às 22 horas, o editor e sócio da Mojo S. Lobo estará ministrando o cursoAutopublicação de Quadrinhos, com todas as informações a respeito de como produzir suas próprias obras e lançá-las no mercado sem a ajuda de editoras. 
 
Já nos dias 18, 20, 25 e 27 de março, das 19 às 22 horas, Bruno Maron estará ministrando o curso Quadrinhos de Humor, dando uma base sólida na arte de criar tirinhas e quadrinhos que fazem rir. 
 

Ambos os cursos têm preço de R$ 400,00 em até três vezes ou R$ 360,00 a vista. A Mojo Books fica na Rua Botucatu, 129, Vila Mariana, e maiores detalhes podem ser vistos na página da editora.

PUBLICADO NO HQ MANIACS

Graphic novel sobre Cuba pelo selo Vertigo


A Panini Comics anuncia para este mês o lançamento de Cuba – Minha Revolução, história baseada nas verdadeiras experiências da autora cubana Inverna Lockpez, com ilustrações de Dean Haspiel, com cores de Jose Villarrubia, para o seloVertigo da DC Comics.

Quando Fidel Castro toma a cidade de Havana no despertar do ano de 1959, Sonya – então com 17 anos – acredita nas promessas da Revolução Cubana. Estudante de medicina que sonha em virar pintora, ela junta-se à milícia e acaba presa entre o idealismo e a ideologia. Como voluntária na Baía dos Porcos, ela se choca ao encontrar um antigo amor do outro lado do campo de batalha, e mais ainda quando é presa e torturada pelos seus próprios camaradas. Com cicatrizes físicas e emocionais, Sonya tenta encontrar satisfação na arte. Mas, quando se dá conta de que nenhuma de suas iniciativas – seja com uma arma ou um pincel na mão – se enquadra no novo regime, ela precisa fazer escolhas entre sua família, seu amor e seu amado país. 

Cuba – Minha Revolução terá 144 páginas, formato 17,5 x 23 cm e preço previsto de R$ 48,00.


PUBLICADO NO HQ MANIACS


Nova história em quadrinhos retrata a Guerra de Canudos


O confronto do Exército brasileiro contra o movimento popular liderado por Antonio Conselheiro, ocorrido no fim do século 19, no interior da Bahia, na localidade então conhecida como Canudos, é descrito com fidelidade em A Luta Contra Canudos, de Daniel Esteves, Jozz e Akira Sanoki, lançado pelo selo Nemo, da Editora Autêntica.
Em quatro capítulos, Esteves, ganhador do Troféu HQ Mix 2006 de Roteirista Relevação, narra de maneira visceral a história do movimento popular de cunho sócio-religioso que nasceu no Brasil em 1896 e durou cerca de um ano, até ser massacrado pelo Exército.
Esteves, Jozz e Akira retratam a pobreza da região, a simplicidade do povo e o movimento, que crescia na mesma toada em que aumentava a indignação de parte dos brasileiros diante de uma República que se impunha, com cobrança de imposto, celebração do casamento civil e separação entre Estado e Igreja. Mostram a articulação popular, a resistência e o desespero diante dos ataques militares que destruíam o vilarejo, mas não conseguiam liquidá-lo. E, ainda, o modo de falar do nordestino e a dureza da vida levada pelo povo do sertão.
A estrutura do livro é bastante interessante. Cada capítulo conta a história sob o ponto de vista de um personagem: do peregrino, do guerreiro, do religioso e do inocente. Há também o relato de um soldado, costurado entre os capítulos, que desvenda as ideias políticas da época.
Serviço
A Luta Contra Canudos
Escritor: Daniel Esteves
Ilustrações e projeto gráfico: Jozz e Akira Sanoki
Editora: Autêntica, pelo selo Nemo


Texto publicado originalmente no D24AM

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

8º Concurso Cultural da Turma do Gabi

O EMT – Estúdio Moacir Torres e a Fundação Pró-memória de Indaiatuba (SP) estarão realizando até Julho deste ano o 8º Concurso Cultural da Turma do Gabi – Desenho.

Inscrições até o dia 30 de Junho

Este ano a comissão organizadora do concurso escolheu como tema: LIVRO. Os participantes de 9 a 14 completos devem fazer um desenho com esse tema e enviar para: 
Biblioteca Rui Barbosa - Rua Oswaldo Cruz, 1015, Cidade Nova, CEP: 13.334 - 010, Indaiatuba, SP.
Ou entregar direto na secretaria da Biblioteca.

Serão oferecidos aos autores dos três melhores desenhos um “Tablet” cada, e as três menções receberão um kit com revistas da Turma do Gabi.

O regulamento completo e ficha de Inscrição estão disponíveis nos sites: www.turmadogabi.com.br – www.promemoria.indaiatuba.sp.gov.br/

Os trabalhos escolhidos pelo júri para a exposição receberão certificados de participação.
Maiores informações poderão ser obtidas no telefone (19) 3834 - 6319.

 Uma realização do Estúdio EMTFundação Pró-Memória, Prefeitura Municipal de Indaiatuba (SP). Apoio: Shopping Jaraguá.

Comunicação & Design
 (19) 9 99722.1921 (Tim)

Zé Carioca: história inédita sobre futebol no ano da Copa

A Editora Abril anunciou que, de fevereiro a julho, e o Zé Carioca abrirá com uma história inédita de futebol em suas edições, começando com O Caneco É Nosso?!, de Arthur Faria Jr. com arte de Carlos Edgard Herrero. 
Na edição de março é a vez de O Elemente Verde, com roteiro de Denise Ortega e desenhos de Gustavo Machado. Fica a dica para quem pretende trabalha com o tema da Copa do Mundo.

Não é a primeira vez que a Disney lança quadrinhos sobre o futebol no Brasil e o Zé Carioca é um personagem recorrente nessas aventuras, que já envolvera até Pato Donald e Mickey Mouse. Veja algumas capas mais antigas:





Pesonagens dos quadrinhos europeus em desenho animado

Cedric é um dos personagens franco-belga mais simpáticos (na minha modesta opinião). E, embora não tenhamos publicações dos seus álbuns no Brasil, não precisa saber francês para conhecer esse personagem. É possível encontrar na internet algumas animações, em português, que transmitidas pela TV Brasil.





Sinopse: Cedric é um garoto de 8 anos, levado e questionador, que tenta encontrar equilíbrio no caótico mundo ao seu redor. Ele está sempre às voltas com questões como a autoridade dos pais, o comportamento nada ortodoxo do avô, a descoberta do primeiro amor, as disputas com os colegas da escola e a atenção da professora. À noite, sozinho em seu quarto, ele registra todas as suas experiências e planos para novas travessuras em um diário secreto.

sábado, 8 de fevereiro de 2014

ANTÔNIO CEDRAZ: MESTRE DOS QUADRINHOS


Dia 10 de fevereiro (segunda), a partir das 19 h,  estará sendo realizado, na galeria de arte da RV, a abertura da exposição em homenagem a Antônio Cedraz, criador da Turma do Xaxado, com vários grandes artistas que colocaram seus talentos a disposição do grande mestre.

Esses artistas irão receber uma série de cartões postais com todas as artes da exposição.

Antônio Luiz Ramos Cedraz  é baiano de Miguel Calmon (1945),professor, ilustrador, quadrinista e criador da Turma do Xaxado, com a qual ganhou seis vezes o HQ MIX, o mais importante prêmio de histórias em quadrinhos do Brasil. É Mestre dos Quadrinhos Nacionais, título concedido pela Associação de Caricaturista e Desenhistas de São Paulo, com mais de 25 livros e revistas editadas e adotados por diversos colégios. A Turma do Xaxado já foi publicada em diversos jornais do país e é formada por personagens tipicamente brasileiros, uma turminha heterogênea como o povo brasileiro, que falam das coisas da nossa terra, nossos encantos e problemas, mas sem perder de vista a universalidade da experiência humana.

Local: RV Cultura e Arte

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Projeto HqE – Histórias em Quadrinhos na Escola

O Programa Apple Distinguished Educators é parte de uma comunidade global de líderes educadores reconhecidos por utilizar a tecnologia Apple de forma inovadora, dentro e fora da sala de aula. O objetivo do programa é reconhecer projetos inovadores que estejam contribuindo para a transformação significativa do processo de ensino e aprendizagem, a partir do uso da tecnologia Apple.
Por meio da junção de dois projetos, o Projeto HqE – Histórias em Quadrinhos na Escola e a utilização dos iPads em sala de aula, foi possível desenvolver o Projeto HqE – Gramática, Quadrinhos e Tecnologia. O primeiro Projeto foi concebido durante a pesquisa de iniciação científica de Márcio Garcia, estagiário de Pedagogia da PUCPR e idealizador do Projeto HqE, no curso de Pedagogia, e a parte prática surgiu após algumas aulas de substituições no TECPUC, onde ele pôde verificar a dificuldade dos alunos em realizar algumas atividades de interpretação de texto e de tiras de jornal. 
Quanto ao uso dos iPads, difundido pela professora de Português, Carla Viccini, a escolha foi feita para dinamizar o trabalho proposto aos alunos — criar tiras ou histórias em quadrinhos sobre verbos. Primeiramente, eles usaram os iPads para pesquisar sobre o tema, consultar a conjugação verbal e para assistir vídeos com dicas de quadrinistas profissionais. 
Depois, os alunos que não se sentiram seguros para desenhar, ou que queriam usar outras alternativas, puderam produzir seus trabalhos com aplicativos, usando fotos e desenhos. Essa ideia surgiu para dinamizar as aulas, torná-las mais interessantes, animar os alunos e, principalmente, para que eles aliassem a teoria com a prática, aproximando-se de situações reais de uso da língua da portuguesa. Para Márcio, “trabalhar uma atividade diferenciada (HQs e iPads) fez com que os alunos se tornassem protagonistas das atividades, já que todo o trabalho foi deles, desde a pesquisa até a produção das tiras dos quadrinhos, em conjunto com a pró-atividade e o trabalho em equipe”.
Após a utilização dos iPads nas salas de aulas, assim como as atividades de desenvolvimento das histórias em quadrinhos, os alunos puderam demonstrar criatividade, irreverência e cooperação com outros colegas. “A conquista nessa primeira fase nos surpreendeu muito. É realmente muito importante, pois além de indicar que estamos no caminho certo, aliando tecnologia e educação, nos motiva a criar e pesquisar novas alternativas para a sala de aula”, completa Carla.
Retirado do GRUPO MARISTA

Minicurso "HQs e História: A narrativa em Quadrinhos como Prática cultural"


Minicurso "HQs e História: A narrativa em Quadrinhos como Prática cultural" - dias 9 e 10 de abril de 2014 durante o III Encontro do Grupo de Estudo e Trabalho História e Linguagem: Política das Narrativas Políticas - UFMG FAFICH/UFMG - Belo Horizonte Inscrições e 

Informações:
histlingua@gmail.com

UMA NOVA GIBITECA ESCOLAR EM LEOPOLDINA?

Amigos, uma boa notícia: ainda este ano possivelmente, teremos uma nova Gibiteca Escolar em Leopoldina. Ainda estamos fazendo um levantamento para selecionar uma escola, mas já temos uma doação razoável de acervo e, claro, interesse da nossa Secretaria de Educação em ampliar o uso dos quadrinhos nas escola municipais.

Aguardem mais notícias!


Aos 11 anos, acreana desenha e cria histórias em quadrinhos na capital

Naej Vitória garante que já criou aproximadamente 100 histórias.
Inspiração vem dos acontecimentos cotidianos.

Traços, formas, cores, personagens, histórias, ideias. Esses elementos acompanham a acreana Naej Vitória Arantes, de 11 anos, desde muito pequena. Aos seis anos, o fascínio pelo mundo dos quadrinhos transportou a menina de simples leitora a criadora de histórias. Ela garante que desde aquela época, já foram aproximadamente 100 histórias criadas.
A primeira história Naej lembra muito bem. “Eu estava na 2ª série, eu e meus amigos estávamos lendo gibis da Turma da Mônica e pensei: ‘já que somos uma turma, porque não criar uma história?’ E eu criei”, conta.
Mais do que simples personagens, Mônica, Magali, Cebolinha, Cascão, foram inspirações no início das produções de Naej. Além do amor pelos animais. Um curso de desenho quando tinha 9 anos ajudou a aprimorar os traços da menina. “Meus animais me inspiram e leio muitos gibis do Maurício de Souza e surgem novas ideias. Desde pequena, ele era o meu herói, eu me admirava muito com os gibis dele”, lembra.
Naej contabiliza 14 personagens que acompanham suas histórias, todos possuem nomes e personalidades. As temáticas são das mais variadas, porém, todas estão relacionadas com acontecimentos do cotidiano da quadrinista.
Leia toda a reportagem e conheça os quadrinhos de Naej , clicando aqui!

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

QUADRINHOS E EDUCAÇÃO: DICAS DE LEITURA PARA PROFESSORES


Hoje estão recomeçando as aulas em muitas escolas do Brasil. Aproveitando esse momento, em que os professores estão cheios de ideias o Blog da Gibiteca pesquisou e selecionou três textos sobre o uso dos quadrinhos na sala de aula.

1. O primeiro é o texto  Ajudando a formar leitores, de Cristiane Nogueira, publicado na Revista Língua Portuguesa. O texto apresenta as histórias em quadrinhos como aliadas dos educadores da educação básica. É um artigo bem completo, indicado principalmente para quem ainda está começando a trabalhar com quadrinhos, pois apresenta conceitos básicos de forma bem clara e didática. Para ler o texto, clique aqui!

2. Quadrinhos na sala de aula é uma entrevista com o cartunista Caco Galhardo, onde é abordada a importância e o uso dos quadrinhos na sala de aula. A entrevista foi publicada no Guia Prático para Professores do Ensino Fundamental I. Nela, o entrevista propõe várias formas de se utilizar os quadrinhos nos mais variados conteúdos. Muito bom para professores do Fundamental I, mas pode e deve ser lido por professores de outros níveis do ensino. Clique aqui para ler a reportagem

3. História em quadrinhos: um recurso de aprendizagem, é uma publicação da TV Escola, em PDF, que apresenta várias matérias sobre o uso dos quadrinhos na escola. É indicado para professores da Educação Básica. Para acessar o texto clique aqui!

Boa leitura!