terça-feira, 5 de julho de 2016

OS QUADRINHOS, AS GIBITECAS E O ESTÍMULO À APRENDIZAGEM


O Colégio Imaculada Conceição em parceria com a Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial estará oferecendo no dia 06 de julho de 2016, quarta-feira, a palestra “Os quadrinhos, as gibitecas e o estímulo à aprendizagem”, proferida pela professa Natania A Silva Nogueira. O Objetivo da palestra é apresentar as possibilidades de uso das Histórias em Quadrinhos na escola, da Educação Infantil ao Ensino Médio. Apresenta, também, os benefícios das gibitecas escolares assim como orientações para sua instalação e uso. O evento terá início às 16 horas e estará aberto a professores de outras instituições e para estudantes de graduação. Os participantes receberão certificação.

Sobre a palestrante:
Natania Nogueira é mestre em História do Brasil pela Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO), tendo como orientadora a escritora e historiadora Mary Del Priore. Coordena o Projeto Gibiteca, na E. M. Judith Lintz Guedes Machado desde 2007, projeto reconhecido pelo MEC em 2008, com o Prêmio Professores do Brasil. É sócia fundadora da Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial (ASPAS), membro da Academia Leopoldinense de Letras e Artes (ALLA), em Leopoldina, MG, e da Academia Lavrense de Letras (ALL), em Lavras, MG. Participou de livros sobre as temáticas História da Mulher, Quadrinhos e Educação e publicou livros sobre História de Leopoldina. É parecerista de duas revistas acadêmicas e contribuiu com artigos para a revista francesa Papiers Nickelés

sexta-feira, 27 de maio de 2016

9º Concurso Cultural da Turma do Gabi – Desenho


Continuam abertas as inscrições para o 9º Concurso Cultural da Turma do Gabi – Desenho. O prazo para participação vai até o dia 30 de agosto.

Olimpíadas foi o tema escolhido para a elaboração dos desenhos, neste ano. Podem participar do concurso crianças e jovens de todo o país, com idade entre 9 e 14 anos. Os participantes devem fazer um desenho em Papel  Ofício e enviar para:

9º Concurso Cultural da Turma do Gabi
 Rua Eliza Ghirotti, 332, Monte Verde, Cep: 13348-872, Indaiatuba, SP.

A premiação para os três melhores trabalhos será um tablet e as três menções receberão kits de revistas e livros da Turma do Gabi.

A iniciativa é do Estúdio EMT (Moacir Torres).

Confira o regulamento no site: www.turmadogabi.com.br.


Para obter mais informações, entre em contato: (19) 98157-3781

CÍRCULOS DE LEITURA

O projeto "Círculos de Leitura", organizado pela prof. Begma Tavares Barbosa, da Academia Leopoldinense de Letras e Artes, tem por objetivo motivar a formação de leitores literários na escola e pretende reunir professores interessados no tema, em práticas de leitura e troca de experiências nos encontros mensais.

Primeiro Encontro: 14 de junho, às 19:30, no Museu Espaço dos Anjos.

Vagas limitadas! Inscrições abertas até completar a turma.

Faça sua inscrição acessando o seguinte link: http://zip.net/bktj6G

“O Diário de Anne Frank” ganha versão em quadrinhos e “Complete Works”

Com lançamento simultâneo em vários países, chega às livrarias brasileiras em 2017, pela Record, “O Diário de Anne Frank em Quadrinhos”. Produzido em parceria com a Fundação Anne Frank, o livro terá ilustrações do ucraniano David Polonsky. “Uma iniciativa da Fundação Anne Frank, com quem a Record trabalha em parceria exclusiva desde 1976, quando Otto Frank assinou o contrato de edição em português da versão editada por ele das memórias da filha, “‘O Diário de Anne Frank em Quadrinhos’ é um acréscimo valioso ao nosso esforço conjunto de divulgação dessa emocionante história [...] A edição em quadrinhos vem atender à demanda por um formato e uma linguagem com maior apelo entre os mais jovens, funcionando como nova porta de entrada para se conhecer o texto de Anne Frank. É um projeto lindo e estamos orgulhosos por fazer parte do grupo de editoras em todo o mundo que vão publicá-lo simultaneamente em 2017″, comenta Renata Pettengil, editora executiva da Record..
Além da versão em quadrinhos, a Record anunciou também para 2017 a publicação de “Complete Works” de Anne Frank, com todas as versões do diário escrito pela menina alemã de origem judaica vítima do Holocausto. Traduzida diretamente do holandês também em parceria com a Fundação Letterenfonds, a obra reúne os textos originais e incompletos de Anne, inclusive as duas primeiras versões do diário – a que Anne Frank escreveu originalmente e a que editou depois de ouvir a notícia pelo rádio de que relatos pessoais seriam publicados em livro após o fim da guerra. As duas versões são inéditas no Brasil. Além disso, a editora também vai relançar a versão final do diário editada por seu pai, Otto Frank, e pela escritora Mirjam Pressler, que já publica, só que traduzida direto do holandês. O “Complete Works” inclui ainda pequenas histórias e cartas escritas por Anne, textos complementares de historiadores e de Mirjam Pressler, tabelas cronológicas, documentos e fotos. “Será uma edição para quem quer ter toda a história de Anne Frank em um só volume”, conta Renata Pettengil, editora executiva da Record.

FONTE: GLAMURAMA

domingo, 8 de maio de 2016

III FÓRUM NACIONAL DE PESQUISADORES EM ARTE SEQUENCIAL

Este ano acontecerá na Faculdade de Artes Visuais da UFG, em Goiânia, o "III Fórum Nacional de Pesquisadores em Arte Sequencial". O evento é uma realização da ASPAS - Associação dos Pesquisadores em Arte Sequencial, com apoio do PPG em Arte e Cultura Visual da UFG e do grupo de pesquisa Cria_Ciber, que eu coordeno. Em breve será divulgado o edital para envio de resumos.

quinta-feira, 24 de março de 2016

O ANO DE 2016 COMEÇOU COM O ACERVO RENOVADO

Alunos do 9º ano, com as novas doações para a Gibiteca!
Como se não bastasse a reforma da Gibiteca (pintura nova), começamos o ano letivo recebendo muitos doações. 

Os alunos agradecem, e agradecem mesmo! 

Um dos nossos maiores colaboradores, o professor Marcelo Honório enviou pelo correio três caixas com excelentes publicações da DC e da Marvel. Além dele, tivemos também outras doações, como a da professora e pesquisadora Luciana Azevedo. Detalhe: nenhum deles mora em Leopoldina.

Então, se você tem vontade de contribuir com a nossa Gibiteca, mas mora longe, não se sinta intimidado. Recebemos doações de várias partes do Brasil. Não importa a quantidade. São fanzines, quadrinhos nacionais, revistas infantis, educativas, de terror, de superaventura, adaptações literárias, etc. Todos são bem vindos, novos ou usados.

Além disso, estamos na posição confortável de compartilhar com outras gibitecas algumas revistas repetidas que recebemos. Leopoldina conta atualmente com três gibitecas escolares e uma gibiteca municipal, que será, em breve, inaugurada. 

Então se você quer doar e se pergunta: Será que eles já têm estas revistas? Não se preocupe! Com certeza suas revistas vão ser aproveitadas em uma das nossas gibitecas!



História em quadrinhos desvenda a física quântica para todas as idades

Entender a física quântica através de uma história em quadrinhos é o desafio que o físico e professor Thibault Damour e o desenhista Mathieu Burniat enfrentaram ao criar Le Mystère du Monde Quântique (“O Mistério do Mundo Quântico”).
Colaboração de Tatiana Marotta
Publicada pelas edições Dargaud (ainda não disponível em português), o livro é resultado de uma vontade pessoal de Thibault Damour, físico e professor no Instituto Francês dos Altos Estudos Científicos, que existia desde 1989: popularizar a física quântica, uma ciência mal conhecida pelo mundo, mas que, segundo ele, “é a base de tudo o que nos cerca”.
“Se olharmos a luz do sol, sua origem vem da física quântica. Se olharmos o interior do nosso smartphone, ele também vem da física quântica”, afirma Damour. Com a ajuda indispensável do desenhista Mathieu Burniat que, além da parte gráfica, ajudou a escrever o roteiro, Le Mystère du Monde Quântique representa “uma nova maneira de expressar o mundo quântico” através de uma revista em quadrinhos.
“O formato não foi escolhido por acaso, pois “apresenta uma vantagem enorme em comparação com um livro normal, no sentido de que se pode utilizar as possibilidades gráficas de superposição de cores para explicar o que é a física quântica”, conta o autor.
Física quântica através um sonho onírico
As equações matemáticas são a razão por que Bob, o protagonista da história, nunca entendeu nada sobre física. Detetive, naturalmente curioso, sempre à procura de um novo mistério a ser resolvido, Bob foi pensado à imagem daquele tipo de gente que não tem afinidade particular com teorias científicas. “Ele é um novato na disciplina. O leitor pode confiar nele, pois ele sempre vai dizer ao cientista que não entendeu nada do que foi falado”, explica Thibault Damour.
A curiosidade leva o protagonista a uma missão especial à lua, junto ao seu cachorro Rick, em busca de um objeto não identificado que foi visto dentro do satélite natural. O que eles não previram foi a queda súbita de um meteorito, que acabou quebrando o capacete do Rick. O cachorro acaba morrendo.
Leia a postagem original, completa, clicando aqui!

domingo, 13 de março de 2016

Gibi - As Marias em: Maria da Penha vai às Escolas!

Visando subsidiar as discussões sobre a questão da violência doméstica, as escolas podem consultar no site da Secretaria de Estado de Educação o Gibi “As Marias em: Maria da Penha vai às Escolas!”. A cartilha divulga a Lei nº 11.340/06 - Maria da Penha - nas Escolas Estaduais de Minas Gerais, buscando sensibilizar profissionais da educação e estudantes e promover a conscientização sobre a importância da prevenção e do combate às práticas de violência doméstica e intrafamiliar.
O Gibi traz a história de uma professora que resolveu levar a Lei Maria da Penha para dentro da sala de aula. Com uma linguagem leve e criativa, o material informa sobre os tipos de violência e as punições. Além disso, tem um caça-palavras que desperta a atenção dos estudantes para temas como igualdade, respeito, lei, entre outros.
Você pode acessar a HQ clicando aqui! 

sábado, 12 de março de 2016

UMA NOVA GIBITECA PARA 2016

Começamos o ano com a escola em reforma. Nossa gibiteca foi pintada e agora está novinha. Mas como toda reforma acaba levando a mudanças, a gibiteca que os alunos encontraram, agora no início de 2016 está diferente. Está melhor! 

E a iniciativa foi dos próprios alunos. Eles ajudaram na arrumação e decidiram qual seria a melhor disposição para as prateleiras de mesas. O resultado: mais espaço para alunos e professores. Vejam o como ficou!

Antes...





Depois...





terça-feira, 8 de março de 2016

FELIZ DIA DA MULHER!


Revista em quadrinhos de estudantes da Uespi auxilia estudantes da rede pública

O ensino de química para alunos da rede estadual de ensino público tornou-se mais divertido. Isso porque a partir de 2015 o PET- Programa de Educação Tutorial do curso de Química – do campus Poeta Torquato Neto, passou a usar histórias em quadrinhos como meio didático para facilitar a compreensão da disciplina, considerada por muitos como uma das mais difíceis do ensino médio. O projeto, coordenado até então pelo pró-reitor da Prop, Geraldo Eduardo da Luz, já lançou três edições.
O PET foi implantado no curso de química em 2010 e funciona fisicamente no Laboratório de Metodologias de Ensino (Lamec), do CCN Uespi. O programa é responsável pela implantação de novas praticas no ensino como jogos educativos, experimentos, kits experimentais de baixo custo para o ensino de química, análise de livros didáticos de forma a orientar melhor os professores de educação básica na elaboração e planejamento das aulas.
A mais recente das alternativas propostas pelo programa foi a revista “Mundo dos Elementos”, em forma de quadrinhos. Segundo o pró-reitor Geraldo Eduardo, que é docente do curso de Química, os próprios alunos são os responsáveis tanto pelo roteiro quanto pelos desenhos, além de jogos e outras interações também presentes nas edições. A primeira edição abordou a tabela periódica, a segunda teve como foco a utilização de vidrarias de laboratório, e a terceira aborda questões gerais, tais como funções inorgânicas, sais, bases, cálculo estequiométrico e outros assuntos.
“Já colhemos resultados, eles estão inseridos numa dissertação de mestrado de um aluno de pós-graduação em química da UFPI. Ele tem mostrado que as revistas em quadrinhos aumentam a atenção dos alunos e o desejo deles por aprender química. Por ser uma atividade também lúdica, tem uma história e todo o enredo que os envolve, e durante esse processo eles vão aprendendo a química”, relata Geraldo. De acordo com o pró-reitor, além da história a revista também contém cruzadas, questionários, indicações de pesquisas, sites, livros, revistas, para que o aluno conheça mais a respeito do tópico que está sendo abordado dentro da edição.
Para o graduado João Ferreira da Cruz Filho, a experiência foi significativa: “Pra mim foi gratificante porque aprendi a fazer a produção das revistas, a como converter o assunto em química para dentro da metodologia, e a como fazer a interdisciplinaridade da revista com o assunto de química pra apresentar em sala de aula”, relata. Segundo ele o fato de levar o assunto desta forma facilita o aprendizado: “Isso virtualiza o processo, a revista em quadrinhos torna mais elucidativa pra eles os assuntos, que são muito abstratos, e como é uma leitura mais descontraída, o assunto de química fica impregnado como uma interpretação”, finaliza.
Acesse aqui e conheça a revista “Mundo dos Elementos”.
Bolsa de Produtividade
O pró-reitor Geraldo Eduardo da Luz coordena o PET desde 2010, mas terá que se afastar agora em 2016 em virtude da aprovação de uma bolsa de produtividade do CNPq. Segundo o pró-reitor, já está em vigor o edital para que outro professor de Química do curso possa substituí-lo e passar pela experiência como coordenador do projeto.
A bolsa aprovada é uma espécie de reconhecimento do CNPq pela produção acadêmica dos pesquisadores, o foco principal é a produção científica, mas leva-se em consideração também a contribuição administrativa para a ciência. “O pesquisador, ao aprovar a bolsa, torna-se um consultor do CNPq, e institucionalmente isso é importante porque a grande maioria dos comitês de área do CNPq exige que nas propostas de submissão de novos cursos de mestrado ou doutorado existam pelo menos dois bolsistas de produtividade compondo o corpo docente do programa”, pontua.
Ainda de acordo com o pró-reitor, na área da Química são necessários pelo menos dois bolsistas para que o curso possa pleitear um mestrado ou doutorado. “Além disso há faixas específicas de editais no CNPq que só esses bolsistas podem concorrer, o que aumenta a capacidade da universidade de por meio dos seus pesquisadores captar recursos para o desenvolvimento científico e tecnológico”, finaliza.
Publicado originalmente no Portal do Governo do Estado do Piauí

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

A TURMA DA MÔNICA: ÁGUA BOA PARA BEBER

Dica para professores que querem trabalhar com o tema da água nas suas aulas. O sirte do Ministério Pùblico do Paraná tem, disponível, em pdf, para donwload a HQ " Água boa para beber", da Turma da Mônica. Para baixar a revista, basta clicar aqui!

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

A GIBITECA ABRE AS PORTAS PARA O ANO LETIVO DE 2016

Caros leitores,

Muitos devem ter percebido que a frequência das postagens do blog caiu nos últimos meses. Isto se deve ao fato de que temos lançado notícias de interesse geral na página da Gibiteca no Facebook e, também, pelo fato do ano de 2015 ter sido muito corrido para todos nós na escola e houve poucas oportunidade de relatar aqui nossas atividades, embora elas tenho ocorrido constantemente. 

Mas para 2016 pretendemos estar mais presentes, até porque nosso projeto está caminhado para completar 9 anos de existência. Atualmente nos orgulhamos de possuir um acervo significativo de revistas em quadrinhos e, também, de podemos atualmente colaborar com a formação de novas gibitecas em Leopoldina. Nos últimos dois anos foram criadas duas gibitecas escolares. No mês de março será inaugura a primeira gibiteca municipal de Leopoldina, uma iniciativa da Secretaria de Cultura, cujo acervo gira em torno de quase aproximadamente duas mil revistas, para públicos de diferentes idades.

Com tudo isso queremos dizer que estamos aqui, na ativa e que pretendemos "bombar" em 2016.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Quadrinhos paraibanos e consciência ecológica são temas do Espaço HQ de dezembro na Funesc


A última edição do ano do projeto Espaço HQ da Funesc terá duas atividades. Para começar, a ação apresenta o HQ Leituras, que neste mês de dezembro discutirá obras de quadrinistas paraibanos. O encontro acontece nesta quarta-feira (9), das 19h às 20h, na Gibiteca Henfil, localizada no Espaço Cultural José Lins do Rego. Cada participante poderá falar sobre o seu quadrinho preferido. Quem não conhecer nenhuma obra pode comparecer ao local e conhecer o acervo.

Já a mesa-redonda está agendada para o sábado (12), das 16h às 18h. A discussão é sobre o tema “Quadrinhos como ferramenta de consciência ecológica”, antecipando a comemoração do Dia da Consciência Ecológica (nacionalmente celebrado em 22 de dezembro) e aproveitando o mote dos desastres ambientais ocorridos no Brasil durante o mês de novembro. Os convidados para discutir o assunto são Val Fonseca (autor das tiras Árvores) e William Medeiros (curador da III Mostra de Cartum e Ilustração Semana do Meio Ambiente).

Val Fonseca – Paraibano de João Pessoa, é graduado pela UFPB em Educação Artística (habilitação em Arte Visual). É ilustrador, quadrinista e colecionador de revistas em quadrinhos. Em 2013 iniciou a publicação no jornal A União com a séries de tiras semanais Árvores, e em 2014 com Augusto & Eu. Para o Jornal Microfonia, também de João Pessoa, desenvolve textos sobre histórias em quadrinhos e as tiras Enquanto Isso na Redação.

Em 2013 participou de duas coletâneas em quadrinhos: AQC 100 Vezes (da Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo) e Sanitário 02 – Grandes Monstros da Humanidade (PB) do extinto Coletivo WC. Em novembro de 2014 foi lançada a edição em quadrinhos Árvores, fruto do Prêmio Literário Augusto dos Anjos - Edições Funesc 2013. Foi contemplado em exposições no Sesc com Árvores e premiado em salões de arte do Sesc e também no Salão de Humor José Lins do Rego.

William Medeiros – É paraibano de Campina Grande, radicado em João Pessoa desde 1998. Desde os anos 1980 atua no humor e no design gráfico. Aos 15 anos de idade, começou a publicar caricaturas no jornal Diário da Borborema, de Campina Grande. Formado em Desenho Industrial, é diretor de criação da Rede Paraíba de Comunicação desde 1998 e de 1997 a 2014 ilustrou todas as capas da revista Brasília em Dia, até sua desativação em 2013, chegando à marca de mais de 800 capas ilustradas.

Atua como ilustrador e designer gráfico no mercado editorial e publicitário de vários estados do Brasil. Foi premiado em diversos salões de humor, entre eles Piracicaba, Natal, Fortaleza, Porto Alegre, Aracajú, Amazônia e João Pessoa. Em 2013 foi selecionado para estar entre os homenageados do 40º Salão de Humor de Piracicaba. Depois de diversos livros publicados em parceria, em 2013 lançou Traços de Trinta, seu primeiro livro que resume sua trajetória de atuação como cartunista.

Espaço HQ – Desenvolvido pela Funesc, o projeto Espaço HQ vem realizando mensalmente atividades voltadas a esse segmento de produção, como oficinas, laboratórios, discussões, palestras e vivência entre profissionais e amadores da área. A primeira ação do projeto ocorreu em outubro do ano passado com o Laboratório de Quadrinhos, ministrado por Thaïs Gualberto. Desde então, novas edições aconteceram regularmente, passando a fazer parte da agenda mensal da Funesc. A temporada de 2015 teve início em março e já chegou a Campina Grande.

Serviço: Espaço HQ de dezembro

Quarta-feira (09.12.15)

19h às 20h: HQ Leituras, na Gibiteca Henfil – conversa sobre HQs paraibanas

Sábado (12.12.15)

16h às 18h: mesa-redonda “Quadrinhos como ferramenta de consciência ecológica”, no Auditório 1 – com Val Fonseca e William Medeiros


RETIRADO DO PBAGORA

De negros a muçulmanos, 2015 foi ano em que super-heróis abraçaram o mundo


Por: Ramon Vitral
O ano de 2015 provavelmente entrará para a história da editora de quadrinhos Marvel Comics como aquele no qual o escudo do Capitão América passou a ser de responsabilidade de um soldado negro, o martelo do Thor virou a arma de uma mulher e o alter-ego do Hulk se transfigurou em um jovem de origem coreana. Ao longo dos últimos 12 meses, um dos principais grupos de publicações de histórias em quadrinhos do planeta deu continuidade à transformação de sua linha editorial majoritariamente protagonizada por heróis homens, brancos e ocidentais em uma potencial referência de diversidade e representatividade da variedade de gêneros e etnias da população mundial.
"A Marvel tem feito essas mudanças para vender mais porque é isso que seu público, cada vez mais, quer consumir: histórias nas quais ele possa se ver de alguma forma. O que leva a editora a se reinventar é a transformação, ou subversão, no gosto do público - mais questionador, mais alerta e, acho que principalmente, mais de saco cheio", analisa a pesquisa e tradutora de histórias em quadrinhos Dandara Palankof.
Além da nova versão dos três membros dos Vingadores, a editora levou para seu universo principal de heróis uma versão alternativa do Homem-Aranha. Sucesso de público, Miles Morales é uma versão adolescente, negra e de ascendência latina do herói aracnídeo. Da mesma forma, a Miss Marvel é hoje uma adolescente muçulmana de 16 anos com pais paquistaneses que mora em Nova Jersey. Nos X-Men, o Homem de Gelo revelou ser gay e o uniforme do Wolverine também passou a ser utilizado por uma mulher. Também podem entrar para essa conta a Mulher-Aranha, atualmente grávida, combatendo o crime, e a nova líder dos Guardiões da Galáxia.
Criada em 2013, a Miss Marvel de origem paquistanesa ganhou revista própria em fevereiro de 2014 e terá sua primeira coletânea em português até o final do mês de dezembro. A série foi indicada a alguns dos principais troféus da indústria de HQs dos Estados Unidos em 2015 (cinco nomeações ao Eisner e duas ao Harvey) e recebeu o renomado Hugo Award de Melhor Narrativa Gráfica em 2015.
Leia mais, clicando aqui!

Assista o documentário sobre o cartunista Moacir Torres

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Secretaria de Educação de Pinhais promove Mostra de Histórias em Quadrinhos



 A exposição contou com trabalhos desenvolvidos pelos alunos dos 4º anos das escolas municipais.  
Segundo Susi Cristie da Silva, da Seção de Apoio à Formação Continuada, o gênero história em quadrinhos faz parte do currículo das crianças do 4º ano do ensino fundamental. “Todos os alunos da rede estiveram envolvidos na leitura, produção e reconhecimentos das principais características das histórias durante os meses de agosto e setembro”, explica Susi.
A exposição teve como local o hall do prédio da Secretaria de Educação. O desenvolvimento do projeto se deu a partir do planejamento das aulas. “Os professores elaboraram atividades e aulas que auxiliaram na produção das histórias e promoveram momentos de leitura de fruição”, acrescentou Susi Cristie.

Publicado no "Pinhais agora tem"

terça-feira, 3 de novembro de 2015

MAIS UMA GIBITECA ESCOLAR EM LEOPOLDINA

Se nós temos o orgulho de ser a primeira gibiteca de Leopoldina, temos, também, o orgulho de pode anunciar a inauguração de mais uma Gibiteca escolar. Agora são quatro, duas em escolas públicas, duas em escolas privadas.

A nova Gibiteca é a do Colégio Imaculada Conceição e vai atender a alunos da educação infantil ao ensino Médio.

Vejam algumas fotos da inauguração: