sexta-feira, 22 de agosto de 2014

AARUMAÇÃO NA GIBITECA

Esta semana alguns alunos do sétimo ano resolveram ajudar a organizar as revistas na gibiteca, decorando caixinhas como restos de revistas em quadrinhos. 

Veja como ficou lindo o trabalho deles!!!




quinta-feira, 21 de agosto de 2014

A Turma do Guaraná e o abominável menino das neves


Confira a nova aventura da Turma do Guaraná, clicando aqui!

Jornalista com paralisia cerebral lança história em quadrinhos sobre deficientes


Fábio Fernandes tem 40 anos e paralisia cerebral. Ele não anda e não fala, mas se comunica através de mensagens digitais que escreve com os pés. Nada disso, porém, foi suficiente para impedi-lo de se formar em jornalismo e publicar a história em quadrinhos “Bim, um menino diferente”, lançado este ano pela editora Multifoco.

Trabalhando desde 1998 com o tema da inclusão social, Fábio é autor da primeira peça de teatro brasileira sobre o assunto, “O menino que falava com os pés”. Através deste e outros projetos, o jornalista concluiu que ainda é muito precária a produção cultural voltada para pessoas com deficiência. Em razão disso, nasceu o "Bim".

“De um modo geral, as pessoas que tem algum tipo de deficiência, sobretudo as que apresentam paralisia cerebral, são estigmatizadas socialmente. O Bim é o oposto dessa visão que a sociedade tem. O Bim é um garoto levado, peralta, que passa, sim, por situações de preconceito, mas que não perde a alegria e a vontade de viver”, diz Fábio à IMPRENSA.

A importância do público-alvo – crianças e jovens deficientes e não-deficientes do Brasil – foi o que motivou a escolha da mídia em quadrinhos para esse projeto. “Foi através do olhar desse garoto que eu pretendi construir uma narrativa nova, diferenciada, sobre um segmento da sociedade brasileira. Essas pessoas existem e não podemos ignorar a presença delas. [...] Eu quis mostrar com o Bim que é legal ter um coleguinha cadeirante”, afirma.

Fábio diz ainda que pretende levar as histórias do personagem para outras plataformas, especialmente a internet, mas que ainda aguarda parcerias para dar continuidade ao projeto.
 
LEIA MAIS, CLICANDO AQUI!

domingo, 17 de agosto de 2014

NOVAS DOAÇÕES E SUGESTÕES


Eu recebo muitas doações na minha casa e nem sempre tenho tempo de organizar tudo devidamente. Eventualmente, claro, elas são catalogadas e colocadas na Gibiteca, mas enquanto estão na minha casa nem sempre tenho onde acomoda-las devidamente. Este fim de semana eu resolvi organizar no meu escritório várias doações que recebi nos últimos meses e para isso eu desocupe sacolas plásticas e caixas rasgadas. 

Mas onde colocar?

Consegui uma caixa de papelão, bem firme e fiz nela uma decoupage com folhas de revistas em quadrinhos que foram rasgadas e que estavam despedaçadas e não tinham mais como serem aproveitas. A caixa, depois de pronta, virou um ótimo local para colocar as revistas doadas e que serão, em breve, levadas para a Gibiteca. Além disso, ficaram lindas.

Fica a dica: se você quer organizar o quarto do seu filho, faça uma caixa decorada com quadrinhos para que ele possa colocar lá suas revistas; se você é professora e quer fazer um cantinho de leitura na sua sala, nada como ter uma boa caixa decorada, além de prático, chama a atenção dos alunos.

Ah, e antes que eu me esqueça, agradeço a doação generosa de quadrinhos infantis feita pelo  amigo José Luís Machado (a gente estava precisando) e pela colega e amiga Elizandia!

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

MOMENTO DE LEITURA NAS AULAS DE HISTÓRIA


Por sugestão da minha supervisora, Michela Rosa Valentin, estou semanalmente serando meio período de aula para leitura com meus alunos do sétimo ano. Comecei hoje com uma turma e o resultado foi muito bom: leituras atentas e concentração total. Eu mesma estou fazendo isso, lendo junto com os alunos.

Leciono três aulas semanais e cada turma. Uma dessas aulas eu separo para atividades. Eu reduzi o número de atividades e dividi a aula em duas partes: metade leitura, metade exercícios. Selecinei vários álbuns em quadrinhos da nossa gibiteca, a maioria adapatações literárias. Quadrinhos que geralmente eles não procuram na Gibiteca e que vai começar a conhecer. A ideia é que eles revezem entre si todas as obras (num total de 25) até o final do ano. 

Veja mais algumas fotos:




domingo, 10 de agosto de 2014

ATIVIDADES DO CHICO BENTO - FOLCLORE

Atendendo a pedidos, reuni algumas imagens do Chico Bento que podem ser copiadas e usadas em atividades sobre folclore com o Ensino Fundamental.








Helena: Machado de Assis em versão mangá

Studio Seasons é o responsável pela adaptação para o estilo mangá de Helena, obra da literatura romântica nacional escrita por Machado de Assis.

O volume único foi encomendado pela editora NewPOP e inaugura seu selo de adaptações literárias. A obra nos leva ao Brasil de 1850, onde o Conselheiro Vale morre e revela em seu testamento a existência de uma filha ilegítima: Helena. Essa jovem, encantadora e possuidora de um segredo, entrará na propriedade do Conselheiro e na vida de seu meio-irmão Estácio, mudando-a para sempre.

Com 256 páginas no formato 12,7 x 18,9 cm, Helena de Machado de Assis em Mangá custa R$ 19,90.

O lançamento acontece no Anime Friends neste sábado, 25 de julho, a partir das 10h, com a presença da equipe do Studio Seasons no estande da NewPOP durante todo o dia autografando os exemplares. O  Anime Friends está acontecendo nos Campo de Marte, na Av. Santos Dumont 2241, Santana, São Paulo, até domingo, dia 27.

Criado em 1996, o Studio Seasons desenvolve mangás autorais, ilustrações e light novels, além de dar palestras eworkshops.

Atualmente, três artistas compõem o estúdio: MontserratSylvia Feer e Simone Beatriz, com a colaboração eventual da Maruchan, que mora no Japão. Desde 2010, têm uma parceria com a editora NewPOP para publicação de alguns de seus projetos e realização de encomendas propostas pela editora. Entre seus títulos publicados e concluídos, encontram-se Os RoninsZuckerMitsar Contos de Sher Mor, que saíram pela revista Neo Tokyo, da editora Escala.

A NewPOP Editora é um dos braços editoriais do portal Anime Pró, especializado em cultura pop oriental. Entre suas outras publicações, destacam-se os mangás 1945 Tarot Café.

PUBLICADO NO HQ MANIACS

Flávio Luiz lança o segundo álbum de Aú, o Capoeirista

Papel A2 Texto & Arte, editora independente do cartunista Flávio Luiz, acaba de lançar o álbum Aú, o Capoeirista e o Fantasma do Farol (formato 21,5×29 cm, 48 páginas, R$ 55,00), dando continuidade às aventuras do jovem e valente capoeirista.
O primeiro álbum – Aú o capoeirista -  lançado em 2008, com o incentivo da Lei Rouanet e adotado pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e pelo programa da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (Sala de Leitura), chegou à marca de quase nove mil exemplares vendidos. O novo trabalho segue a mesma linha do primeiro.
Desta vez, Aú deverá investigar o roubo de uma antiga chave, exposta no Museu Náutico, que funciona em um dos cartões postais da cidade de Salvador: o Farol da Barra. Corajoso, Aú enfrentará segredos de um passado misterioso e a cobiça de um desonesto vilão, tudo isso envolto pelo belíssimo cenário baiano, do Farol da Barra, em Salvador, à cidade de Praia do Forte, no litoral baiano.
A narrativa homenageia aspectos da cultura negra e da cultura popular, além de honrar a rica história da capoeira, com direito a fantasmas, piratas e tesouros.
O álbum se tornou possível graças à campanha de financiamento coletivo realizada por Flávio Luiz em conjunto com a Papel A2 na plataforma Kickante. O lançamento será no próximo dia 23 de agosto, às 16h, na Gibiteria (Praça Benedito Calixto, 158, São Paulo/SP).
Além de Aú, o Capoeirista, o autor é criador de O Cabra, Jayne Mastodonte, Jab, o Lutador e deRota 66.
PUBLICADO NO UNIVERSO HQ!

Além dos olhos grandes conta a história do mangá em forma de mangá

O livro Além dos olhos grandes – um estudo em mangá sobre mangá (formato 15 x 21 cm, 144 páginas, R$ 30,00) usa a linguagem dos quadrinhos para mostrar as origens, características e a trajetória brasileira dos mangás.
Escrito por Ana Carolina Pereira, a obra é dividida em três partes, cada uma desenhada por um ilustrador diferente de Curitiba/PR: Maxwell Alves, Cristiano Procopio e Juliano Henrique.
O projeto nasceu a partir do trabalho de conclusão de curso da própria Ana, em 2009, para Tecnologia em Artes Gráficas daUniversidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR (antigo CEFET).
O trabalho foi inscrito no edital Mecenato Subsidiado, da prefeitura de Curitiba, com apoio da Fundação Cultural de Curitiba e Lei de Incentivo à Cultura. Em 2013, o Banco do Brasil financiou completamente o projeto e a produção efetivamente começou.
O produto final é uma história em quadrinhos que se divide em três tópicos: história do mangá, características do estilo e mangá no Brasil. Assim, o conteúdo total do livro engloba desde a produção das primeiras histórias em quadrinhos japonesas até o fenômeno pós-guerra, esmiuçando seus padrões e dedicando, também, uma parte sobre as peculiaridades e história do estilo no Brasil – que é bem mais antiga do que parece à primeira vista.
Leia mais, clicando aqui!

FELIZ DA DOS PAIS!!


RESENHA: AUGUSTO DOS ANJOS EM QUADRINHOS


Recebi esta semana a revista em quadrinhos sobre Augusto dos Anjos, roteirizada por Jairo Cézar, com desenho de Luyse Costa, por intermédio do Amigo Alexandre Moreira. Trata-se da biografia do poeta para crianças mostrando sua trajetória, desde a tenra infância até sua morte em Leopoldina. 

Hoje finalmente eu tive a oportunidade de ler com a paciência e o tempo que uma boa leitura exigem.

Já na apresentação, veio a primeira boa impressão. O autor começa revelando dados estatísticos importantes sobre a leitura e os leitores no Brasil: 48% das crianças entre 5 e 10 anos de idade gostam de ler quadrinhos. E é para essa faixa etária que ele escreve. E isso, claro, não exclui outro grupos de leitores, afinal, boa leitura não tem idade. 

E foi uma ótima leitura, leve fluida e com um toque poético. Os quadrinhos nos mostram um Augusto dos Anjos que poderia ser qualquer um de nós. 

Uma criança sensível, que gostava de ler e de brincar; um jovem estudante responsável que sabia a hora certa de se divertir; o professor dedicado ao magistério. Em todos esses momentos o poeta e a poesia estavam lá. 

A cidade de Leopoldina (MG) tem seu lugar no livro. A cidade que acolheu Augusto, a escola onde ele foi diretor, a CASA onde morou e o mosoléu onde seus restos mortais repousam. 


Enfim, o autor traz realmente à cena o poeta da morte cercado de vida. Um Augusto alegre e criativo que nos deixou uma poesia singular. 


Eu recomendaria a cada escola de Leopoldina que tivesse pelo menos um exemplar da obra na sua biblioteca. Oportunidade não vai faltar, pois o autor estará lançando a obra em Leopoldina em 10 de novembro do ano corrente, em comemoração aos 100 anos da morte de Augusto dos Anjos.

Assista ainda uma reportagem sobre a obra!

domingo, 27 de julho de 2014

DICAS DE PROGRAMAS PARA PRODUZIR QUADRINHOS DIGITAIS

Uma colega me fez uma pergunta aqui no blog: que programa que posso usar para fazer quadrinhos digitais com meus alunos? Eu fiquei sem ter uma resposta na hora. Lembro-me que, há bastante tempo, eu fiz uma postagem sobre isso, mas foi difícil encontrar. Então, fim uma pesquisa.

O programa que eu conheço, e que geralmente é mais usado na sala de aula é o Hagaquê, criado pela Unicamp e disponível para download. Tem um tutorial sobre o programa em vídeo que explica passo a passo. Ele pode ser baixado aqui.


Outra dica é o Pixton – Programa de edição de quadrinhos on-line -, que segundo as avaliações é um dos melhores do mundo.  No site há três categorias para uso do programa: para entretenimento, para trabalhos acadêmicos e para fins profissionais. O site com o programa pode ser acessado, clicando aqui!


Por fim, fica a dica e leitura do site Sapos Voadores que tem um tutorial muito legal sobre o uso e como fazer quadrinhos digitais, que pode ser acessado, clicando aqui!

Encontrei outros programas e tutoriais, mas selecionei esses. Não adianta ter muito material em mãos o legal é ter um bom material e esse eu acho que atende a quem quer trabalhar com quadrinhos digitais em sala de aula.

domingo, 20 de julho de 2014

Lançamento - Turma do Gabi e o Pé de Ameixas



Editora EMT acaba de lançar o livro infantil: "Turma do Gabi e o Pé de Ameixas". A publicação contem 16 páginas e foi escrito e ilustrado pelo cartunista Moacir Torres.

Esse é o segundo livro da "Coleção Ler e Colorir” que foi lançado este ano, o primeiro foi "As aventuras do Elefantinho Kokito". Os livros que ainda fazem parte da coleção, e que serão lançados em 2015 sãoO pintinho e a Minhoca e As Aventuras das Maluquinhas em Floresta Azul.

Serviço:

O lançamento oficial com a presença do autor Moacir Torres acontecerá no dia 26 de Julho a partir das 11 horas da manhã no “2º Sábado Cultural – Nipon / Mocai”, que acontecerá no CIAEI de Indaiatuba, SP.

Valor: 3 reais 

Outras informações no site: www.turmadogabi.com.br. (EMT)

Revista Turma do Papi Extra


Foi lançada na cidade de Rio Claro, estado de São Paulo, pelo cartunista Denilson Fontanetti, a revista Turma do Papi Extra. A revista está sendo distribuída gratuitamente como parte de um projeto de incentivo à leitura. 

São 12 páginas coloridas em formatinho. Atualmente a Turma do Papi tem tirinhas publicadas semanalmente no Jornal Cidade de Rio Claro.
Para conhecer mais sobre a turminha, visite o site: http://turmadopapi.wix.com/quadrinhos e http://blogdaturmadopapi.blogspot.com.br/

HQ para crianças sobre Augusto dos Anjos é lançada em João Pessoa


Foi lançado no fim da tarde deste sábado (19) o livro “Augusto dos Anjos em Quadrinhos”, com roteiro de Jairo Cézar e ilustrações de Luyse Costa. A obra conta a história do poeta paraibano Augusto dos Anjos para o público infantil, crianças com entre seis e dez anos, por meio dos quadrinhos. O livro, com 30 páginas, conta a história dele desde a infância até a vida adulta.


O lançamento marca o ano em que são lembrados os 130 anos do nascimento de Augusto dos Anjos e também o centenário da morte dele (1884-1914).

Essa é a primeira experiência de Jairo Cézar, que foi convidado pela Patmos Editora para realizar o projeto, com a produção de histórias em quadrinhos. O escritor foi o primeiro diretor do Memorial Augusto dos Anjos, em Sapé, e estuda a vida e a obra do poeta desde 2007.

Luyse Costa, por sua vez, já estava familiarizada com a arte de fazer biografias em quadrinhos, já que o mais recente trabalho dela foi “Anayde Beiriz - Uma Biografia em Quadrinhos”, no qual é retratada, de forma delicada, a história de uma das mulheres mais marcantes para a história da Paraíba.


RETIRADO DO G1

domingo, 13 de julho de 2014

MINICURSO: HISTÓRIA EM QUADRINHOS E HISTÓRIA POLÍTICA


Sobre o ministrante do minicurso: 

Pesquisador de Histórias em quadrinhos como fonte para a Pesquisa e o Ensino de História, com Mestrado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na linha de pesquisa "História e Culturas Políticas" (2011). Licenciado em História pela mesma instituição federal (2007). Pesquisador do Grupo de Estudo e Trabalho História e Linguagem (GETHL), coordenado pelo Prof. Luiz Arnaut (História/UFMG). Além do interesse pelo estudo das Histórias em quadrinhos, desenvolve pesquisas dentro dos campos da História Política e da História Ambiental. Nesta última área, tem dedicado sua atenção aos vínculos do Anarquismo com o ativismo em defesa dos direitos dos Animais. Ministrante do Curso de Extensão "Quadrinhos, Linguagem e História", desenvolvido em parceria com a Gerência de Pesquisa e Extensão da Fundação Clóvis Salgado, desde o mês de junho de 2013. Atualmente é Professor Substituto do Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino/Faculdade de Educação da UFMG, responsável pela área de Ensino de História. Vice-coordenador do Centro de Memória da Faculdade de Odontologia da UFMG desde 2014. Atua paralelamente como educador patrimonial

Curso de ‘Produção de Histórias em Quadrinhos’ será realizado gratuitamente em Manaus

Professora Liz Oliveira
Quem imagina o quadrinho como uma arte que depende prioritariamente de uma “mão boa” para desenhar, engana-se: em verdade, dentre os vários elementos necessários para compô-lo, o desenho primoroso é secundário. O pacote completo inclui as técnicas de traço, o roteiro, o perfil dos personagens, e acima de tudo, a mensagem que se quer passar - e quem quiser, terá a oportunidade para aprender tudo isto no curso “Produção de Histórias em Quadrinhos”. As inscrições estão abertas até o próximo dia 25 e são gratuitas - assim como as aulas.
Ministrado pela professora Liz Oliveira, formada em Educação Artística com habilitação em Desenho pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e militante há 15 anos na área, o curso terá duração de dois anos e será dividido em módulos de dois meses, em média. As primeiras aulas iniciaram esta semana, mas é perfeitamente possível adentrar as turmas disponíveis sem perder qualquer conteúdo. Segundo Liz, os alunos serão estimulados a criar seus próprios personagens e roteiros, sendo para tanto, guiados de acordo com os seus estilos.
Saiba mais, clicando aqui!

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Biografia de Gabriel García Márquez em HQ esconde o homem atrás do mito


Biografia em quadrinhos muito aguardada após a morte de Gabriel García Márquez, em abril, "Gabo: Memórias de uma Vida Mágica" (Veneta) chega às prateleiras das lojas mostrando de forma idealizada a história do artista genial que vai da miséria ao sucesso e reconhecimento mundial.

E Gabriel García Márquez foi precisamente isso: de morador de rua a imortal literário e com um legado que ajudou a definir tanto a imagem da América Latina quanto os rumos da literatura do século 20. A HQ, no entanto se esquiva de abordar alguns dos aspectos mais polêmicos da trajetória de Gabo.

Um deles é o rompimento com Mario Vargas Llosa. O fato culminou com um soco de Vargas Llosa em Gabo na cidade do México em 1976, inciando um dos maiores feudos da história recente da literatura. A amizade com o ditador Fidel Castro --fato que fez Gabo ser alvo de constantes críticas de exilados cubanos-- também é abordada de forma rápida e não-crítica.
Leia mais, clicando aqui!  


segunda-feira, 7 de julho de 2014

O ciclo da água: animação para usar nas aulas de ciências

Mais uma animação, paras a volta às aulas.Aliás, um tema bem legal ainda mais para quem tem passado longos períodos sem chuva. Nada como valorizar esse recurso, e isso tem que começar bem cedo.

terça-feira, 24 de junho de 2014

PAPERMAN - ANIMAÇÃO

Paperman é uma animação da Disney que foi ganhador do Oscar na categoria de curta de animação. Dirigido por John Kahrs e Kristina Reed, é em preto e branco e une técnicas de computação gráfica e desenho a mão. A história mostra um rapaz solitário em Nova York, na década de 1940, que se apaixona por uma moça e, ao descobrir que ela está em um prédio ao lado do seu, tenta lançar aviões de papel à janela dela. 

O vídeo tem aproximadamente seis minutos de duração e não possui diálogos. Toda a narrativa simplesmente visual, ou seja, pode ser assistida por qualquer pessoa, sem necessidade de tradução ou dublagem. Uma linda história e uma boa diversão para essas férias. Confira!