sábado, 31 de outubro de 2009

Centro Digital de S.Caetano abre vagas para curso de História em Quadrinhos


O Centro Digital de São Caetano (avenida Goiás, 950, bairro Santa Paula) abriu vagas para os cursos extracurriculares voltados aos estudantes do Ensino Fundamental (5º ao 9º ano) da cidade. Outra novidade é a abertura de um novo curso, de Histórias em Quadrinhos, que se junta às outras opções de atividades tecnológicas: Robótica Educacional, Tecnologia, Arte e Criatividade e Dê Asas à sua Imaginação.

Os interessados em participar dos cursos podem se inscrever pelo site www.aprendersaocaetano.com.br, onde também estão disponíveis tabelas com os horários das aulas e datas disponíveis para novas turmas. Os cursos extracurriculares oferecidos pelo Centro Digital são realizados nos horários contrários ao das aulas das crianças, com uma carga total de seis horas (quatro aulas de uma hora e meia cada).

Outras informações podem ser obtidas pelos telefones 4221-5702 ou 4226-2245.

Fonte: Reporter Diário

Onze mil alunos da rede estadual irão visitar IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas


Espaço para leitura, distribuição de coletâneas com textos literários, exibição do documentário "A Presença da Literatura no Cinema", palestras para professores e a exposição dos 550 títulos do novo acervo do Programa Nacional Biblioteca Escolar (PNBE). É desta forma que a Secretaria de Educação do Estado (SEE) vai contribuir com os visitantes da IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas, que começa nesta sexta-feira (30) e prossegue até o dia 8 de novembro, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, no bairro de Jaraguá, em Maceió.

De acordo com a gerente do Livro e Texto Didático da SEE, professora Nalí Cristina, todas as escolas da rede estadual, situadas em Maceió, irão visitar a bienal. "Ao todo, iremos levar 11 mil alunos. Em média, 2 mil e 600 estudantes por dia. Fizemos a opção de levá-los no período de 3 a 6 novembro, dias úteis em que a bienal estará sendo realizada. Cada Coordenadoria de Ensino (CE) situada no interior do Estado trará seus alunos. A 3ª CE, por exemplo, fará caravanas diárias de alunos", revela.

Já o secretário de Educação do Estado, educador Rogério Teófilo, entusiasta da participação da secretaria nesse evento, enfatiza que cada obra lida por uma pessoa abre uma nova perspectiva de conhecimentos para aqueles que têm acesso a este conteúdo. "No estande que iremos disponibilizar nessa edição da bienal as pessoas poderão ter acesso a um universo de informações que contribuirão para sua formação enquanto pessoas e, também, enquanto profissionais", destaca.

A professora lembra que a secretaria irá oferecer três oficinas para professores. A primeira oficina abordará "A Leitura das Histórias em Quadrinhos e seus Recursos Expressivos" e será ministrada pela mestranda Janayna Paula Lima de Souza Santos. A segunda terá como foco "Imagem e Texto em Manuscritos escolares: o que os alunos escrevem quando criam Histórias em Quadrinhos". Este momento será conduzido pela mestranda Aline Silva Ferreira. Já a última oficina será sobre "As Práticas Pedagógicas e as Relações Étnicorraciais". A professora especialista Nidiane da Silva Pereira discorrerá sobre este assunto. "Todas elas serão realizadas no dia 5 de novembro, na Sala Rubem Alves", comenta.

Nalí acrescenta que serão distribuídos 3 mil exemplares de uma coletânea com textos literários e, em alguns momentos da bienal, o stand da secretaria receberá o apoio dos professores autores. "Eles estarão divulgando suas obras. Iremos contar com a presença de Isvânia Marques, Judite Maria Rocha da Silva e da professora de Língua Portuguesa e escritora Marijôse Albuquerque Costa", informa.

A organização da IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas espera contar com a participação de 300 editoras e com a exposição de 20 mil títulos. Deverão ser feitos mais de 100 lançamentos. Destes, 70 serão pela Edufal. Além disso, haverá 52 oficinas, 85 palestras e bate-papo com autores, e a apresentação de cinco espetáculos teatrais e três performances.

Paralelo a tudo isso haverá a instalação do maior livro do mundo (uma edição de O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry) e também dos maiores caça-palavras e palavra cruzada do mundo. Os organizadores do evento estimam que, este ano, 130 mil pessoas visitarão a Bienal.

A IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas é uma realização da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), através da Edufal, e conta com o apoio da Associação Brasileira dos Editores Universitários (ABEU), Câmara Brasileira do Livro (CBL), Governo do Estado de Alagoas, Prefeitura de Maceió e demais parceiros de instituições públicas e privadas. O patrono dessa edição é José Marques de Melo - jornalista, professor universitário, pesquisador científico e consultor acadêmico.

Fonte: Primeira Edição

Instituto de Artes do Pará lança livros e edital de literatura

Nesta terça-feira (3), o Instituto de Artes do Pará (IAP) promove o lançamento dos livros contemplados com o Prêmio IAP de Edições Culturais 2008 e também do edital Prêmio IAP de Artes Literárias 2010, que abrange o Prêmio IAP de Edições Culturais e a Bolsa de Pesquisa, Experimentação e Criação em Artes Literárias. Na ocasião, haverá coletiva de autógrafos dos autores premiados. O evento inicia às 18h30, com entrada franca.

O Prêmio IAP de Edições Culturais 2008 teve inscrições de Belém, Óbidos e Itaituba. Com as categorias Ensaio, Auto Popular e História em Quadrinhos, o instituto conseguiu ampliar o sentido da premiação, incentivando a produção em linguagens que não eram contempladas anteriormente.

Foram premiadas as obras "Batista", de Carlos Correia Santos, na categoria Dramaturgia; "Um Olhar Sobre Belém do Grão-Pará, de Dalcídio Jurandir", de Paulo José Maués Corrêa, na categoria Ensaio; e "Catarse - Quadrinhos", de Everton Cardoso Leão, Alex Pinheiro e Adnilson Gomes, na categoria História em Quadrinhos.

Na categoria Auto Popular, o prêmio foi concedido a três obras: "Nas Asas a Liberdade", de Laurene da Costa Ataíde; "Cordão do Tangará", de Idolasy Moraes das Neves; e "As Pastorinhas", de Sebastião Teodomiro da Costa Filho, sendo os dois últimos representantes de manifestações culturais do município de Itaituba.

Edital - O Prêmio IAP de Edições Culturais continua no ano que vem, desta vez fazendo parte do edital Prêmio IAP de Artes Literárias 2010. Pela primeira vez o gênero Cordel é incluído, reforçando uma característica especial do Prêmio IAP: a valorização da cultura e tradições populares. A comissão selecionará obras escritas totalmente em versos, com métricas padronizadas na experiência do cordel paraense, contando histórias de ficção ou não-ficção, episódios, biografias, ou similar.

Os gêneros Auto Popular e Ensaio continuam em 2010. A categoria Auto Popular contempla textos escritos com histórias de representação encenados ou inéditos de manifestações tradicionais como bois-bumbás, pássaros juninos, cordões de bichos, pastorinhas e outros similares. Já a categoria Ensaio contempla texto literário situado entre o poético e o didático, que exponha ideias, críticas e reflexões morais e filosóficas a respeito de tema de livre escolha. Este gênero é uma forma de aproximar o IAP da produção da universidade, sabendo-se da dificuldade de publicação de textos de caráter científico.

As categorias Cordel e Auto Popular podem contemplar mais de um autor, que terão suas obras compiladas em um mesmo volume de cada gênero. O IAP publicará três livros, com tiragem de mil exemplares cada, cabendo aos seus autores 500 exemplares, permanecendo 500 exemplares no IAP, para divulgação institucional da obra e doação a bibliotecas públicas.

Criado em 2002, o Prêmio IAP de Literatura foi o primeiro no Estado a garantir a publicação das obras dos autores contemplados, ampliando as possibilidades de projeção nacional e internacional. O prêmio já contemplou 28 livros, nos gêneros Conto, Romance, Poesia, Teatro, Literatura Infantil, Dramaturgia, Ensaios, Auto Popular e História em Quadrinhos.

Bolsa - Em sua primeira edição, o Prêmio IAP de Artes Literárias 2010 visa beneficiar também os autores paraenses com a Bolsa de Pesquisa, Experimentação e Criação em Artes Literárias. A intenção do incentivo é estimular a investigação e a concepção de novos caminhos temáticos e formais para a Literatura produzida no Pará, buscando, ao mesmo tempo, interrogar suas raízes mais genuínas (pesquisa) e ampliar seus horizontes teóricos e práticos (pesquisa e experimentação).

O gerente de Artes Literárias, Vicente Franz Cecim, explica como surgiu a ideia da criação da bolsa. "Ao longo desses anos, através da realização do Prêmio IAP, conhecemos mais de perto as necessidades dos autores e percebemos que precisávamos estimular a pesquisa em Literatura, permitindo que os autores estudem e façam experimentações em termos de linguagem e nas temáticas e, nesse processo, inserir a literatura paraense na contemporaneidade, dialogando com o que há de mais avançado na literatura mundial".

Para Jaime Bibas, presidente do IAP, a criação da Bolsa de Pesquisa, Experimentação e Criação em Artes Literárias é fruto do êxito das experiências conquistadas com as bolsas ofertadas às demais categorias artísticas. "O IAP agora estende aos autores paraenses a possibilidade de pesquisar e experimentar a linguagem artística em si, da mesma forma como os contemplados das bolsas das outras categorias já vinham fazendo com sucesso. E este é um diferencial nosso em relação às outras bolsas de estímulo a literatura do país".

O IAP oferecerá até três bolsas nesta categoria, cada uma no valor de até R$ 12 mil, nos gêneros Romance, Conto, Poesia e Dramaturgia Teatral. Sua vigência está dividida em duas etapas: Pesquisa e Criação e Transmissão e Troca de Experiências, fase esta em que o proponente, após o encerramento da bolsa, participará de encontros, palestras, oficinas e workshops para compartilhar os processos que desenvolveu e os resultados obtidos com a bolsa.

As inscrições para as duas modalidades do Prêmio IAP de Artes Literárias 2010 iniciam na própria terça-feira (3), indo até o dia 2 de janeiro. A divulgação do resultado está prevista para março de 2010.

Serviço

Coletiva de autógrafos dos livros contemplados com o Prêmio IAP de Edições Culturais 2008 e lançamento do edital Prêmio IAP de Artes Literárias 2010. Terça-feira, dia 3 de novembro, às 18h30, no Instituto de Artes do Pará (Praça Justo Chermont, nº 236 - Nazaré - ao lado da Basílica). Entrada franca. Informações: 4006 2906/ 4006 2921.

Fonte: Agência Pará de Notícias

Ivan Lessa: Romances gráficos



Há certas regras básicas. Lembro-me, frequentador de cinema desde guri, que alguém disse, ou escreveu, há muito tempo, que os bons livros dão em maus filmes e os maus livros em bom filmes.

Não tem por onde.

Onde está a versão cinematográfica decente de "O Grande Gatsby", do Fitzgerald? Inaceitáveis tanto a com o Alan Ladd quanto a com o Robert Redford.

Por outro lado, alguém escreveu algum romance intitulado "Cidadão Kane"? Ou "O Encouraçado Potemkin"? Que eu saiba, não.

Tenho a certeza de que algum cinéfilo exaltado me apontaria, ou apontará, rápido como Shane sacando o revólver, vários exemplos. A começar por Jack Schaefer, que escreveu o livro no qual George Stevens se baseou para seu filme já clássico.

Mas Jack Schaefer não vale. Ele só escrevia livros de faroeste e, convenhamos, não chega aos pés de Dostoiévsqui (alguém aí na distinta plateia viu "Os Irmãos Karamazov" com o Yul Brynner? Não era brincadeira gente. Fogo. Ou ainda, para continuar pela Rússia, "Guerra e Paz"? Minha Nossa.)

Agora, há por aí este fenômeno curioso do "romance gráfico". A princípio bolação do grande Will Eisner, que escrevia e desenhava a história em quadrinhos "O Espírito", e, hoje em dia, Frank Miller, popularizado e à beira de uma nobelização, segundo seus admiradores.

Por coincidência, Frank Miller escreveu o roteiro e dirigiu o filme baseado na criação de Will Eisner. Tenho certeza que queria homenagear. Apenas empanou a memória daquele a quem ele seguramente acredita ser seu mestre e guia espiritual criativo.

Deveria continuar fazendo seus romances gráficos que são agradáveis de se passar os olhos e logo esquecer.

Não há novidade, aliás, em romancear ficção em quadrinhos. Inclusive nós mesmos com romances nossos mesmos.

Lembro de algumas edições lá pelos anos 50. "A Moreninha", "Iracema" e, embora não jure, "Dom Casmurro", de Machado de Assis. Não eram sensacionais.

Também tinham a vantagem de manter no texto, aliás sempre excessivo, um português claro e fiel, até onde possível, ao autor original.

Isso fazia, em meu entender, levar quem os lia a dar uma chegadinha que fosse ao original, sem ilustrações. No que meus professores discordavam calorosamente. Não sei quem tinha razão. Hoje, lamento tanto os professores que passaram quanto os gibis nunca reedidtados.

Tudo isso porque eu li a resenha de um romance gráfico lançado há pouco, aqui no Reino Unido, sobre a vida do cantor Johnny Cash.

O resenhista não chegava a dar um pau, mas levantava a questão de que o esplêndido intérprete já estava mais que divulgado em filmes (valeu Oscar de melhor ator para Joaquin Phoenix e melhor atriz para Reese Witherspoon,), DVDs, documentários e até mesmo uma versão mais simplificada, e mais barata, da vida conturbada de Cash, com ênfase em suas convicções religiosas.

Portanto, qual a contribuição, qual a novidade no romance gráfico sobre o "homem de preto", como era conhecido? Nenhuma. Novidade mesmo apenas o fato de ser mais um romance gráfico.

Encerrando, informo que os ingleses andam homenageando, neste final de ano, nosso grande sociólogo, antropólogo e escritor Gilberto Freyre, o autor de "Casa Grande e Senzala". O homem merece.

Encucado, fui conferir se eu ainda tinha a obra seminal em dois volumes, que lera há séculos. Lá estava direitinho na estante, em sua encadernação velhusca. Passei os olhos e dei uma boa cheirada (Ah, o olor pungente dos velhos livros!). O que me acendeu uma luzinha lá dentro.

Eu jurava que tinha também uma versão em quadrinhos. Batata. Estava ao lado de outras "quadranizações". Edição de 1981, adaptação e ilustrações do professor Estêvão Pinto, edição Brasil-América, do Adolfo Aizen, introdutor, nos anos 30, do "Suplemento Juvenil" no Brasil (Tarzan, Flash Gordon, Jim das Selvas), e, nos anos 40, alguns de nossos primeiros gibis: "Mirim", "Lobinho" "O Herói". Herói era o bom Aizen. Passei algum tempo folheando

Já "O Livro de Gênesis", segundo o genial Robert Crumb, que levou quatro anos em sua feitura, fico esperando acabar a greve dos correios para comprar pela Internet. Crumb e a Bíblia, ao contrário de versões de Batman e de Johnny Cash, não podem falhar. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Fonte: Estadão.com.br

Maurício de Sousa integra festival português de quadrinhos

Maurício de Sousa, François Boucq, Achdé, Rui Lacas e António Jorge Gonçalves são alguns dos autores de desenhos em quadrinhos que passam neste final de semana pelo festival Amadora BD (Banda Desenhada), para as concorridas sessões de autógrafos.

A vigésima edição do Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora acontece desde o dia 23 no Fórum Luís de Camões, com exposições complementares em outros locais da cidade.

No sábado e no domingo são esperados vários autores estrangeiros e portugueses para as sessões de autógrafos, uma das mais concorridas iniciativas do festival, porque em vez de uma mera assinatura eles fazem um desenho personalizado.

Destaque para o retorno do autor brasileiro Maurício de Sousa, criador da Turma da Mônica, que tem em exposição na Amadora os desenhos originais onde apareceram pela primeira vez personagens como Cebolinha, Cascão e Magali.

O francês François Boucq, conhecido pelo trabalho em parceria com o argumentista Alejandro Jodorowsky, e o autor francês Achdé, que prosseguiu as histórias de Lucky Luke depois da morte de Morris, também estarão presentes.

O arquiteto italiano Giorgio Fratini tem em exposição no Amadora BD alguns originais do álbum "Sonno Elefante", que tem Lisboa e a antiga sede da PIDE como paisagem da sua história, e dará autógrafos no sábado e no domingo.

Entre os portugueses estão Osvaldo Medina, autor dos desenhos dos álbuns "A fórmula da felicidade" e "Mucha", assim como Rui Lacas, autor de toda a imagem deste ano do festival e que no domingo apresentará o álbum "Asteroid Fighters".

As ilustrações da novela gráfica "Rei", de António Jorge Gonçalves e do escritor Rui Zink, estão expostas também no Amadora BD e o designer estará também disponível para autógrafos.

Neste final de semana estão ainda previstos os lançamentos dos álbuns "Bang Bang Ultimate 1", de Hugo Teixeira, e "Asterod Fighters", de Rui Lacas.

No sábado serão também anunciados os vencedores dos prêmios Amadora BD, que distinguem anualmente a história em quadrinhos portuguesa e estrangeira que se edita no mercado nacional.

O festival Amadora BD termina em 8 de novembro.

Fonte: Agência Lusa

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas.


Começa hoje, dia 30 de outubro a 8 de novembro de 2009 as 19:00h a IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas. A Bienal é uma realização da Universidade Federal de Alagoas, através da EDUFAL – Editora da Universidade Federal de Alagoas, com o apoio da ABEU (Associação Brasileira dos Editores Universitários), da CBL (Câmara Brasileira do Livro), da Prefeitura de Maceió, do Governo do Estado de Alagoas e demais parceiros de instituições públicas e privadas. O patrono dessa edição é o alagoano Professor Dr. José Marques de Melo.

O evento acontece no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, em Jaraguá, e conta com cinco salas para oficinas literárias e de criação, uma sala com 180 lugares para palestras, debates, mesas redondas, um café literário para lançamentos de autores locais, um auditório para 500 lugares, além da praça de autógrafos, que possibilitará a interação entre autores independentes e o público visitante.

Seguindo os princípios de Leitura para Todos, a IV Bienal terá, em sua agenda cultural, 14 oficinas de literatura inclusiva nas mais diversas modalidades: braille, libras e oficinas voltadas para portadores de deficiências intelectuais e múltiplas.

Pela primeira vez, acontecerá em uma Bienal o Encontro do PROLER – Programa Nacional de Incentivo à Leitura –, vinculado à Fundação Biblioteca Nacional, órgão do Ministério da Cultura, e à Secretaria de Estado da Cultura. Além de fortalecer ações de estímulo à leitura, possibilitará aos gestores de bibliotecas públicas, comunitárias e rurais conhecerem e visitar a Bienal.

Este ano, a Bienal, em parceria com a Ediouro e o Sesc, traz grandes atrações para encantar tanto o público infantil quanto o adulto. Em exposição, os visitantes poderão conhecer o maior livro do mundo, uma edição de 300 kg do clássico O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry, além de se divertirem com a maior palavra-cruzada direta do mundo e com um caça-palavra gigante.

As inscrições para as oficinas são gratuitas e serão realizadas no local. Chegue com meia hora de antecedência para garantir sua vaga;

A cobertura completa da Bienal, com os últimos acontecimentos e entrevistas com autores, estará disponível em posts exclusivos no blog do Portal Literal (www.portalliteral.com.br).

Baixe a programação completa da IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas clicando aqui.

Fonte: Zine Brasil

Caricaturas das nossas campeãs

O quadrinhista Bira Dantas presenteou as meninas que ganharam o concurso de quadrinhos e de desenho da gibiteca, este ano, com suas caricaturas. Ontem eu consegui - finalmente - fazer a entrega do presente. As meninas adoraram!
Seguem algumas fotos
.


Mutirão Disney resgata HQs criadas por Renato Canini


Fernando Ventura, um dos artistas da última geração do extinto Estúdio Disney da Editora Abril, realizou uma extensa pesquisa sobre a obra do roteirista e desenhista Renato Canini. "O resultado foi uma monografia de pós-graduação na Belas Artes e uma detalhada lista de créditos, sempre atualizada, disponível publicamente no Inducks", escreveu o quadrinhista em carta aberta à imprensa especializada, referindo-se ao maior banco de dados (dentro e fora da internet) sobre os quadrinhos disneyanos.

Ventura está reorganizando e atualizando esse trabalho para transformá-lo em um livro sobre as histórias em quadrinhos do Zé Carioca criadas por Canini.

"Existe, porém, um buraco nesse estudo. Quando Canini foi demitido como desenhista do Zé Carioca, por pressão dos norte-americanos, ele continuou colaborando com a Abril escrevendo roteiros Disney de diversos personagens, até meados da década de 1980", afirma. "Nos últimos anos, a Abril republicou muitas dessas HQs, o que levou uma nova geração a conhecer o trabalho do mestre. O editor Paulo Maffia insistiu na publicação de um Mestres Disney de Canini com uma HQ inédita, em 2005, 30 anos depois de sua demissão da editora. E isso tudo, junto aos créditos que levantei história a história, levou o grande público a descobrir que, além de Canini, grandes roteiristas como Ivan Saidenberg, Oscar Kern, Paulo Paiva e Júlio de Andrade, dentre outros, estavam por trás daquelas boas aventuras".

Mas, mesmo com o apuro na procura pelos créditos dessas HQs, feito por intermédio "de entrevistas, troca de e-mails, scans, conversas com editores, visita a acervos de originais e, principalmente, envio de cópias das histórias aos autores", revela Ventura, alguns roteiros permanecem sem identificação de autoria. "Canini não possui as histórias em sua coleção, mas tem boa memória e me confirmou que se eu enviar cópias das HQs ele recordará quais escreveu. Porém, são muitas as histórias desse período com roteiristas desconhecidos. O falecimento de Saidenberg reforça a urgência de estudos desse tipo e, por isso, venho a público solicitar ajuda".

"Gostaria que colegas colecionadores me auxiliassem a fotocopiar essas histórias, as quais eu organizarei e enviarei ao Canini. Ele não possui internet, então é preciso que essas cópias sejam físicas. Basta que sejam em preto e branco e legíveis. As histórias que não tenham sido escritas por ele serão encaminhadas para outros roteiristas e editores do período, para tentar fazer um levantamento o mais completo possível. Os colaboradores terão seus nomes creditados no blog Inducks e no livro. Os interessados podem entrar em contato comigo por e-mail", solicita Fernando Ventura.

Quem desejar contribuir para esse resgate histórico da Disney no Brasil, basta acessar os links 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7, que direcionam aos registros das HQs produzidas de 1980 a 1986 com autores não creditados - período em que se encontra a maioria dos trabalhos desconhecidos de Canini -, procurar na coleção e tirar uma cópia da história em quadrinhos.

Fonte: Universo HQ

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

“Guardiões: Projeto Nascente” quadrinhos em prol do meio ambiente


Na ultima segunda feira, dia 26; foi lançada pela Prefeitura de Três Lagoas, através da Secretaria de Educação e Cultura, e o Instituto International Paper a Revista em quadrinhos Zé Valente, resultado do “Guardiões: Projeto Nascente”.

Segundo foi divulgado pelo Jornal Dia Dia, o projeto tem como objetivo usar a educação ambiental como ferramenta de mudanças nas relações do homem com ambiente, a Administração Municipal, no ano de 2007, implantou no Distrito de Garcias, junto a Escola Municipal de Educação no Campo Professora Elma Garcia Lata Batista – Pólo, o “Guardiões: Projeto Nascente”, ação patrocinada pela International Paper (IP) e coordenada pelo professor Urbano Rodrigues Azambuja.

De acordo com o coordenador do Projeto, Urbano Rodrigues Azambuja, esta é uma revista com projeto de continuidade. O intuito para 2010 é levar conscientização ambiental também para as crianças da zona urbana.

Esta é a primeira edição da revista com a apresentação do mascote do projeto, o Zé Valente. O total da publicação é de mil exemplares para 430 alunos da Educação no campo, 45 funcionários e 80 moradores de Garcias”, informou Urbano para o Jornal Dia Dia.

Fonte: Zine Brasil

Curta Animado da Turma do Gabi


A Turma do Gabi, criação do quadrinista Moacir Torres, esta com um curta animado publicado no site You Tube. A animação é uma produção de Alexandre Mastrella (animação e voz) com texto e argumento de Júlio Maga.

O curta, de um minuto e quarenta e cinco segundos (como pode ser visto acima), intitulado “Meu Planetinha” traz os personagens Gabi, seu cachorrinho Fred, e Zug e Zog dois extraterrestres que se vem com problemas em sua nave espacial, causando com isso um encontro inusitado.

Conheça mais da Turma do gabi aqui.

Fonte: Zine Brasil

Biografia de Jack Johnson em quadrinhos


A IDW Publishing, em parceria com a ComicMix, vai lançar a biografia em quadrinhos de Jack Johnson, o primeiro boxeador negro a se tornar campeão do mundo dos pesos pesados.

A sua vitória consagradora, em 1908, aconteceu há pouco mais de um século e serviu de inspiração para gerações que lutaram pela igualdade de direitos e contra a descriminação.

The Original Johnson tem roteiro e desenhos de Trevor Von Eeden, criador que passou mais de 12 anos trabalhando na pesquisa para essa graphic novel. "É a primeira vez que a história desse homem marcante será contada em quadrinhos e é a primeira vez que é contada por um homem negro", disse Von Eedon. "Estou contando a história de Jack Johnson do meu jeito e da forma como ela deve ser contada".

The Original Johnson será publicada em dois volumes, sendo que o primeiro número chegará às lojas americanas em dezembro.

A editora americana IDW Publishing, fundada em 1999, é uma divisão da Idea and Design Works. A empresa começou com títulos de terror como 30 Dias de Noite. Atualmente trabalha com franquias de televisão e cinema como Angel e Jornada nas Estrelas, entre outros. Vem dando grande destaque aos Transformers.

ORIGINALMENTE PUBLICADO NO SITE HQ Maniacs

Dia Nacional do Livro


O dia 29 de outubro foi escolhido como Dia Nacional do Livro em homenagem à funda-ção da Biblioteca Nacional, que ocorreu em 1810. Só a partir de 1808, quando D. João VI fundou a Imprensa Régia, o movimento editorial começou no Brasil. O primeiro livro publicado aqui foi "Marília de Dirceu", de Tomás Antônio Gonzaga, mas nessa época, a imprensa sofria a censura do Imperador. Só na década de 1930 houve um crescimento editorial, após a fundação da Companhia Editora Nacional pelo escritor Monteiro Lobato, em outubro de 1925.

A Origem do Livro
Os textos impressos mais antigos foram orações budistas feitas no Japão por volta do ano 770. Mas desde o século II, a China já sabia fabricar papel, tinta e imprimir usando mármore entalhado. Foi então, na China, que apareceu o primeiro livro, no ano de 868.

Na Idade Média, livros feitos à mão eram produzidos por monges que usavam tinta e bico de pena para copiar os textos religiosos em latim. Um pequeno livro levava meses para ficar pronto, e os monges trabalhavam em um local chamado "Scriptorium".

Quem foi Gutenberg?
O ourives culto e curioso Johannes Gutenberg (1398-1468) nasceu em Mainz, na Alemanha e, é considerado o criador da imprensa em série.

Ele criou a prensa tipográfica, onde colocava letras que eram cunhadas em madeira e presas em fôrmas para compor uma página. Essa tecnologia sobreviveu até o século XIX com poucas mudanças.

Por volta de 1456, foi publicado o primeiro livro impresso em série: a Bíblia de 42 linhas. Conhecida como "Bíblia de Gutenberg", a obra tinha 642 páginas e 200 exemplares, dos quais existem apenas 48 espalhados pelo mundo hoje em dia. A invenção de Gutenberg marcou a passagem do Mundo Medieval para a Idade Moderna: era de divulgação do conhecimento.

A Importância do Livro
O livro é um meio de comunicação importante no processo de transformação do indivíduo. Ao ler um livro, evoluímos e desenvolvemos a nossa capacidade crítica e criativa. É importante para as crianças ter o hábito da leitura porque com ela, se aprimora a linguagem e a comunicação com o mundo. O livro atrai a criança pela curiosidade, pelo formato, pelo manuseio e pela emoção das histórias. Comparado a outros meios de comunicação, com o livro é possível escolher entre uma história do passado, do presente ou da fantasia. Além disso, podemos ler o que quisermos, quando, onde e no ritmo que escolhermos.

Fonte: Criança Faz Arte

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Participe de concurso de HQs e publique no projeto Oi Quadrinhos


A Vilania Comics acaba de lançar seu primeiro concurso para autores de HQ, com o tema Terror.

Participantes que enviarem uma história em quadrinhos inédita, de até três páginas, concorrem a um pacote de livros e revistas autografadas e a uma publicação de destaque na página principal do projeto Oi Quadrinhos, em dezembro.

Os trabalhos podem ser enviados até 20 de novembro de 2009.

Confira os prêmios, o júri responsável e outras informações clicando aqui.

Fonte: Universo HQ

2ª Semana de Histórias em Quadrinhos da UFRN


A 2ª Semana de Histórias em Quadrinhos da UFRN - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, organizada pelo Prof. Dr. Renato Amado juntamente com Milena Azevedo (da Garagem Hermética Quadrinhos, ocorrerá de 09 a 13 de novembro de 2009.

As inscrições estão abertas até o dia 05 de novembro, na Secretaria do Departamento de História da UFRN.

Confira a programação:
9 de novembro: Palestra Quadrinho - documentário ou como chegar à síntese entre o real e a ficção - Prof. Ms. Milena Azevedo;

10 de novembro: Exposição Uma História dos Board-Games - Tendson Artur Ribeiro da Silva; Mostra de desenhos e caricaturas dos grupos Quadro a quadro e Soluções criativas de Natal/RN;

10 de novembro: Mesa-Redonda A produção de Quadrinhos Regionais - Grupo de Pesquisa de Histórias em Quadrinhos (GRUPEHQ);

11 de novemvro: Exposição Os Board-Games com temas históricos - Tendson Artur Ribeiro da Silva; Mostra de Desenhos e Caricaturas dos grupos Quadro a quadro e Soluções criativas de Natal/RN;

11 de novembro: Palestras Robert Howard e a História Regional e Robert Howard e os Quadrinhos de Conan - um problema de autoria, Prof. Dr. Renato Amado Peixoto;

12 de novembro: Os Quadrinhos e o Ensino de História com as comunicações: A História trabalhada quadro a quadro, Duscelino L. de Lima Junior & Crislane B. Azevedo; História em Quadrinhos: um recurso multidisciplinar, Waltécia Oliveira & Lula Borges; Educação para Abolição: charges e histórias em quadrinhos no Segundo Reinado, Thiago Vasconcellos Modenesi;

12 de novembro: Grupo de trabalho Literatura e Quadrinhos: Gaiman & Shakespeare: uma leitura maneirista do Sandman, Alex de Souza; X-Men: Deus ama, o Homem mata, Joseniz Guimarães;

13 de novembro: Palestra Editoras independentes: o projeto Marca de Fantasia, Prof. Dr. Henrique Magalhães;

13 de novembro: Grupo de trabalho Os Jogos e o ensino: O RPG na sala de aula, Matheus Silva de Medeiros; Ferramentas Lúdicas na Educação: os jogos de tabuleiro e a interação com os conteúdos ministrados em sala de aula, Tendson Artur Ribeiro da Silva.

Fonte: Universo HQ

Cursos de férias da Quanta Academia de Artes


Todos os anos, durante os meses de janeiro e julho, a Quanta Academia de Artes (Rua Doutor José de Queirós Aranha, 246, São Paulo, SP, Telefone 0XX-11-3214-0553 / 3214-4873) oferece seus cursos de férias.

São cursos rápidos, palestras e oficinas sobre temas como ilustração, quadrinhos independentes, produção de quadrinhos, a linguagem dos super-heróis, pintura, perspectiva, desenho, modelagem, colorização, caricatura e muito mais.

Entre os professores responsáveis, diversos artistas de renome no mercado nacional e internacional. Confira como participar e outras informações clicando aqui.

Fonte: Universo HQ

Museu parisiense começa festa pelos 50 anos de Asterix e Obelix


Asterix e Obelix invadiram o museu de Cluny, em Paris, em uma exposição que é o ato inicial de uma série de festividades com os quais a França comemora os 50 anos dessas estrelas dos quadrinhos.

A "frigidarium" (sala fria) das Termas Galo-Romanas do Museu Nacional da Idade Média, nome oficial do museu de Cluny, recebe até o dia 3 de janeiro trinta ilustrações não coloridas de Albert Uderzo e alguns textos datilografados pelo próprio René Goscinny que serviram para a concepção da saga de Asterix.

Apresentados "simultaneamente pela primeira vez", segundo a diretora do museu, Elisabeth Taburet-Delahaye, a mostra reúne desenhos novos e antigos que permitem "descobrir o processo de criação e o nascimento destas páginas".

Os primeiros esboços dos desenhos de Asterix e de Obelix, assim como um caderno manuscrito com os possíveis nomes dos protagonistas, se misturam aos livros sobre a história de Roma que Goscinny e Uderzo utilizaram para elaborar sua mais famosa criação.

Uma coleção de fotografias da dupla comprova a excelente relação de amizade existente entre os pais de Asterix e Obelix, que sobreviveram à morte do roteirista, em 1977.

Além dos documentos exclusivos, está em exibição a máquina de escrever Keyston Royal de Goscinny, assim como o primeiro número do semanário dedicado à história em quadrinhos, "Pilote", de 29 de outubro de 1959.

A homenagem ultrapassa as paredes do museu medieval e chega ao seu jardim, que acolhe 12 réplicas de grandes obras da arte ocidental protagonizadas por Asterix e Obelix.

Paris continuará os festejos com "Os franceses invadem Lutèce", uma celebração ao ar livre idealizada pelo cenógrafo francês Yvan Hinnemann que durante os próximos dias se desenvolverá em oito pontos da capital francesa como a Torre Eiffel, o Hôtel de Ville e a Praça da Concórdia.

Entretanto, o melhor presente para os milhões de leitores da famosa epopeia francesa chegou na terça-feira passada: a publicação do 34º álbum da saga, "Anniversaire d'Astérix et Obélix: le Livre d'Or" ("O Aniversário de Asterix e Obelix - O Livro de Ouro", em tradução livre), lançado em 15 países e em mais de cem idiomas.

Em meio século de vida, mais de 325 milhões de livros de Asterix e Obelix divertiram fãs de todo o mundo em 107 idiomas e dialetos.

Os oito filmes inspirados na saga, cinco deles de animação, serão exibidos em Paris no mês de novembro. Na terça-feira passada, o compositor francês Frédéric Chalin que apresentou o concerto "Le Tour de Gaule Musicale d'Asterix", inspirado nos quadrinhos de Goscinny e Uderzo.

Além disso, os correios da França lançaram dois selos comemorativos do cinquentenário de Asterix e Obelix.

Fonte: EPA

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Novos lançamentos da Marca de Fantasia


A editora Marca de Fantasia, do editor Henrique Magalhães acaba de divulgar seus mais recentes lançamentos, tais como: Calvin & Haroldo – Metáfora e crítica à Indústria Cultural, do escritor Vítor Nicolau, a obra tem 122 paginas e formato 12×18cm, Preço: R$15,00. O estudo resultou nesta brilhante análise, que visa compreender de que forma a metáfora é utilizada nas tirinhas, tanto na sua linguagem verbal quanto não-verbal, baseado na Teoria Semiótica de Peirce e na Teoria Conceptual proposta por Kakoff e Johnson.

Para o desenvolvimento de seu estudo, Vítor selecionou seis tirinhas de Calvin & Haroldo, publicadas na coletânea O Mundo é mágico. O trabalho gira em torno da metáfora “Indústria Cultural é alienação”, que dá tema às tirinhas selecionadas devido à relação do personagem com os meios de comunicação de massas e a mídia.

Outro lançamento da editora é o ensaio intitulado “As formas do humano no discurso do Jornal”, organizado por Wellington Pereira, com 174 paginas, formato 13×19cm com preço também de R$: 15,00. Os 11 ensaios que compõem o novo livro do grupo trazem o resultado de pesquisas sobre a apresentação do corpo humano enquanto informação imagética ou textual no discurso dos jornais impressos locais.

E ainda o mais recente lançamento, que esta em sua segunda edição, O Inquilino, que reúne as melhores histórias em quadrinhos publicadas originalmente no fanzine O Inquilino, de Marcelo Marat. Todavia, as HQ desta edição contaram com a re-elaboração gráfica de Emanuel Thomaz, imprimindo unidade visual à publicação. Rico ao abordar as temáticas urbanas e os dramas do quotidiano, O Inquilino é um trabalho onde Marcelo Marat dedicou-se à experimentação textual, desenvolvendo várias tessituras de roteiro.

O Inquilino de Marcelo Marat e Emanuel Thomaz possui 60 páginas, formato 14×20cm e custa R$10,00.

Essa entrada foi postada em Segunda-feira, Outubro 26th, 2009 às 5:46 pm sob a(s) categoria(s) Dica de Site/blog/flog, Lançamentos, Literatura, Livros, Notícias, revistas. Você pode acompanhar as respostas desse post através do RSS 2.0feed. Você pode responder, ou rastrear de seu próprio site.

Fonte: Zine Brasil

Bira e Cival premiados na Kiks Zikison 2008

Os brasileiros Bira Dantas e Cival Einstein foram premiados na III International Competition (Web Exibition) of Cartoons and Short Comic Strips Kiks Zikison 2008 (III E-Competição de Caricaturas e HQs Curtas Kiks Zikison 2008), organizada em Paracin, Sérbia. Bira ficou em 1º lugar na categoria HQ curta e alternativa; e Cival ficou em 2º lugar na categoria Caricatura - Retrato de Zikison. O júri era composto por Stela Dusanic (diretora da Galeria de Cartum - CROÁCIA), Marcin Bondarowicz (cartunista e ilustrador - POLÔNIA), Camilo Triana (Ilustrador e cartunista - COLÔMBIA), Goran Kljajic ( escritor, fundador do RhinoCervs - SÉRBIA), e Zoran Matic Mazos (fundador, diretor e editor da competição Kikis Zikison - SÉRBIA). Confira abaixo a lista completa dos vencedores e veja os trabalhos premiados aqui.

CARICATURA - RETRATO DE ZIKISON
1º lugar: Pei Cheng - CHINA e Raul Alfonso Grisales Guaico - COLÔMBIA (empate)
2º lugar: Cival Einstein - BRASIL
3º lugar: Gheorghe Matei – ROMÊNIA

CARICATURA SEM PALAVRAS
1º lugar: Ben Heine – BÉLGICA
2º lugar: Veselin Zidarov - BULGÁRIA
3º lugar: Ismail Kar ISKOC – TURQUIA

HQ CURTA E ALTERNATIVA
1º lugar: Bira Dantas – BRASIL
2º lugar: Oguz Gurel - TURQUIA
3º lugar: Goran Celicanin Celik – SÉRBIA

MENÇÕES HONROSAS
Seyran Caferli - AZERBAIJÃO
Valentin Georgiev - BULGÁRIA
Zhu Zizun – CHINA
Yuriy Kosobukin – UCRÂNIA
Majed Badra - PALESTINA
Slobodan Srdic – SÉRBIA

Fonte: Bigorna

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Exposições de quadrinhos brasileiros abrem no Rio de Janeiro e em São Paulo

Duas exposições começaram esta semana nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, reunindo grande parte dos quadrinistas brasileiros que começaram a fazer sucesso nesta década - e também marcando "cenas" de quadrinhos específicas de cada cidade.

No Rio, é a exposição OuBaPo - Quadrinhos à Máxima Potência, que fica até a próxima quarta, dia 28, no Centro Cultural da Academia Brasileira de Letras (Av. Presidente Wilson, 203, Castelo). OuBaPo quer dizer Ouvroir de la Bande dessinée Potentielle (oficina do quadrinho potencial), termo criado por um coletivo de quadrinistas franceses na década de 90 que queria fazer HQs de tons mais artísticos.

O quadrinista Tiago Lacerda reuniu trabalhos de vários quadrinistas atuantes na cena carioca para uma versão brazuca do OuBaPo. São eles: Allan Sieber, Daniel Lafayette, Eduardo Arruda, André Dahmer e Stêvz e o próprio Lacerda. Laerte é o paulista infiltrado entre os cariocas.

Em São Paulo, também há cariocas infiltrados na exposição O Melhor Quadrinho do Mundo, que abre neste sábado, dia 24, na loja Cachalote (Rua Ministro Ferreira Alves, 48, Pompeia). É uma seleção de vários originais de quadrinistas que atuam na cidade, como Eloar Guazzelli, Fábio Moon, Gabriel Bá, Fido Nesti, Rafael Grampá, Rafael Coutinho, Caeto, Fabio Cobiaco e Rodrigo Urbano. Laerte e os cariocas André Dahmer e Tiago Lacerda, bem como os gaúchos Rodrigo Rosa e Rafael Sica, também terão trabalhos expostos.

A entrada é gratuita em ambas as exposições.

Fonte: Omelete

Gallimard lança biografia de René Goscinny


Aproveitando o cinquentenário de Asterix, a Éditions Gallimard lançou em outubro o livro Goscinny - Faire rire, quel métier!, uma biografia de René Goscinny, escrita por Aymar Du Châtenet e Caroline Guillot.

Os autores traçam um perfil de Goscinny, que desde cedo queria fazer os outros rirem. O livro abrange a infância do escritor, na Argentina; seu contato com Harvey Kurtzman e a equipe da revista Mad; e também passa pelo desenvolvimento da Pilote e de personagens como Asterix, Lucky Luke, Pequeno Nicolau e Iznogud.

O volume de 128 páginas faz parte do selo Découvertes e da série Literatura, da Gallimard.

Goscinny - Faire rire, quel métier! custa 13,90 euros (R$ 35,86).

Fonte: Universo HQ

Histórias de Tio Alípio e Kauê - O Beabá do Berimbau


Escrita em prosa, poesia e quadrinhos, a obra revela o universo da capoeira ao mostrar um berimbau como mediador de uma disputa de conhecimentos entre os personagens Tio Alípio e Kauê sobre esse instrumento musical e outros assuntos, como orixás e cultura negra em geral.

Histórias de Tio Alípio e Kauê - O Beabá do Berimbau, escrito por
Marcio Folha, tem 108 páginas e foi produzido sob o patrocínio do programa VAI - Valorização de Iniciativas Culturais da Secretaria de Cultura de São Paulo.

Fonte: Universo HQ

Mais de 20 mil visitam a 3.ª Expo-Literária de Sorocaba

Sentados no chão ou fora da tenda, mas munidos de câmeras fotográficas e de revistas de histórias em quadrinhos, centenas de crianças, adolescentes e adultos disputaram espaço para ver e ouvir o criador dos personagens Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali. O escritor e cartunista Maurício de Sousa encerrou na tarde deste sábado (24), na tenda Drummond, a 3.ª Expo-Literária de Sorocaba. Em torno de 20 mil visitantes passaram pelo evento, nos três dias de atividades, calcula o secretário da Cultura (Secult), Anderson Santos. A programação envolveu uma série de atividades, além da presença de escritores sorocabanos e de grandes nomes da literatura brasileira.

O criador da “Turma da Mônica” - que comemora cinquenta anos de carreira - falou de seus personagens e do processo criativo, apresentou sua primeira revista em quadrinhos, do Bidu, quando ainda era repórter policial. Para as pessoas que gostam de escrever e desenhar ele diz que não é difícil criar personagens fortes. “Basta basear-se em amigos e familiares”. Seus filhos, por exemplo, foram suas maiores fontes de inspiração, explicou. Maurício de Sousa incentivou a leitura e destacou a importância da internet e do bom uso do computador. “A internet é uma fábrica de novos profissionais”, ressalta.

A Expo-Literária ofereceu mais de 70 atrações gratuitas, entre bate papo com escritores, contação de histórias, palestras, performances, intervenções, oficinas e peças teatrais. O evento foi aberto na quarta-feira e seguiu com a programação na quinta, sexta-feira e hoje. Até sexta cerca de 16 mil pessoas já tinham visitado o evento. Toda a rede pública (Estadual e Municipal) teve oportunidade de participar das atividades.

O secretário comemora a adesão do público sorocabano, que tem sido cada vez maior nos eventos culturais da cidade. “A responsabilidade também aumenta”, ressalta. No caso da Expo-Literária, ele adianta que a organização já pensa na próxima edição. “Não considero um evento, mas uma ação cultural”. Ele lembra que foram disponbilizados convites tanto para a rede pública de ensino como para toda a população interessada. A programação de ontem encerrou o Seminário Internacional “O Tempo é a minha matéria”, coordenado pela Academia Sorocabana de Letras (ASL).

A 3.ª Expo-Literária foi uma promoção da secretaria de Cultura em parceria com a Educação e a ASL. Por conta do evento a Biblioteca Municipal estará fechada nesta segunda-feira (dia 26) para que se proceda a limpeza no local e volta ao seu funcionamento normal no dia 27.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

4º Animaserra começa na próxima semana


No próximo dia 31 de outubro, em Teresópolis/RJ, terá início o 4º Animaserra - Festival Nacional de Cinema de Animação e Quadrinhos da Serra Carioca.

O festival deste ano, que acontecerá até 1º de novembro, terá a presença do desenhista Carlos Rafael (Highlander) e da dubladora Miriam Ficher (Padrinhos Mágicos, Família Dinossauro, Thundercats e outros desenhos animados de sucesso), além do editor Levi Trindade, responsável pelos títulos da DC Comics publicados no Brasil pela Panini - na ocasião, a editora celebrará os recém-completados 70 anos de criação do Batman.

Completando a programação, dentre outras atrações, o estúdio carioca Labareda Design ministrará uma palestra sobre os quadrinhos do Sítio do Pica-pau Amarelo e da Luluzinha Teen.

O 4º Animaserra será realizado no Sesc Teresópolis, de 15h às 20h, com entrada gratuita.

Para mais informações, acesse o site oficial do evento.

Fonte: Universo HQ

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Mais polêmica com Dragon Ball nos Estados Unidos


O mangá Dragon Ball vem gerando polêmica nos Estados Unidos. Nesta semana, a série foi proibida nas escolas do condado de Wicomico, em Maryland.

A polêmica começou há duas semanas, quando os pais de um aluno reclamaram ao conselho da escola sobre o conteúdo da revista em quadrinhos. O estudante de nove anos havia alugado o primeiro volume, que contém cenas impróprias para crianças - no país, a série é publicada pela Viz Media e tem uma indicação para maiores de 13 anos.

Após ser analisada pelo superintendente das escolas do condado, John Fredericksen, o mangá foi retirado das bibliotecas de todos os colégios, inclusive os destinados aos alunos do ginásio e colegial. A julgar pelo imbróglio, Dragon Ball: Z, a continuação da série, corre o risco de seguir o mesmo caminho.

Fonte: Universo HQ

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Blog Centenário Nico Rosso


O blog Centenário Nico Rosso foi criado neste ano para iniciar as homenagens ao desenhista Nico Rosso (1910-1981) no centenário de seu nascimento (que será em 19 de julho de 2010). O neto do quadrinhista, Claudio Rosso, participa do blog que está postando artes e curiosidades da carreira deste italiano que se tornou um dos Mestres dos Quadrinhos de Terror no Brasil. Clique aqui para acessar o blog Centenário Nico Rosso. Em tempo: na revista Ilustrar #1 (saiba mais aqui) há uma homenagem a Nico Rosso.

Fonte: Bigorna

Negrinha, novidade francesa da Desiderata


Já está nas livrarias mais uma novidade da Desiderata. Trata-se do álbum Negrinha (formato 17 x 24 cm, 104 páginas, R$ 44,90), escrito por Jean-Christophe Camus e desenhado por Olivier Tallec, ambos franceses e praticamente desconhecidos no mercado nacional.

A história se passa no Rio de Janeiro da década de 1950 e lida especialmente com o racismo e as diferenças sociais. A personagem principal, a adolescente Maria, foi criada no luxuoso bairro de Copacabana sem saber que seus parentes viviam na favela do Cantagalo (hoje Pavão-Pavaõzinho).


Pior: sua mãe, Olinda, que é negra, faz de tudo para que a menina não se aproxime de outros negros e nem de pessoas pobres. Isso fica ressaltado em frases como "Você é uma morena de Copacabana, não é uma negrinha da favela" ou "Você não é uma negrinha; é morena, é quase branca".

Mas quando a garota conhece suas origens na favela e se encanta pelo garoto bom de samba Toquinho, que vende lembranças na praia, as preocupações da mãe começam a aumentar.

A obra tem prefácio assinado pelo cantor e compositor Gilberto Gil; e o sambista Cartola faz uma discreta "ponta" na história. O roteirista Jean-Christophe Camus é filho de brasileiros.

Olivier Tallec, que esteve no 6º Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte, estreia nos quadrinhos com este trabalho. Ele é ilustrador de origem. Atualmente, trabalha na continuação de Negrinha.

ORIGINALMENTE PUBLICADO NO Universo HQ

HQ online aborda situação política em Honduras


The Hondurian Coup - A Graphic History, de Dan Archer e Nikil Saval, é uma HQ online que aborda os acontecimentos recentes na política de Honduras, envolvendo o golpe militar que derrubou o presidente Manuel Zelaya e seu asilo na embaixada brasileira naquele país.

Os autores, ligados à Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, combinaram características do chamado "jornalismo em quadrinhos" (cuja principal referência é o maltês Joe Sacco) com informações históricas sobre a política na região.

A proposta da HQ é relacionar os acontecimentos recentes com o passado político de Honduras, especialmente no que se refere à atuação do governo e empresas norte-americanas na América Central.

Para ler a história, basta clicar aqui.

Fonte: Universo HQ

Procon lança revista em quadrinhos


A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon – Uberlândia) lançou nesta segunda-feira (19), às 10h, o Projeto Procon-Mirim. A proposta é voltada às crianças da rede municipal de ensino de 1ª a 4ª série. A intenção é contribuir para a formação de consumidores conscientes.

Segundo o site Correio de Uberlândia, serão distribuídas 12.500 revistas em quadrinhos, a cartilha, intitulada “Formando Consumidores Conscientes” será intregue aos alunos de 49 escolas municipais e de acordo com a diretora jurídica do Procon, Daniela Arantes, a formação de consumidores conscientes começa na infância e o projeto é uma forma eficiente de construção da cidadania. “O personagem principal da revistinha é o Dudu, um garoto que explica aos estudantes o que é o código de defesa do consumidor. Ele tira as dúvidas e alerta sobre os perigos da falta de informações nos rótulos dos produtos, das propagandas enganosas e dos produtos defeituosos fornecidos pelas lojas”, disse.

Ainda no blog ProHumanosPrograma de Humanização e Assistência Social de Eslon Bueno, que divulga a capa da cartilha, é avisado que representantes do Procon e da ONG ProHumanos estarão fazendo a entrega da cartilha nas escolas, e que durante a entrega serão apresentadas peças teatrais com palhaços e fantoches. A entrega das cartilhas possivelmente acontecerá no dia 09 de novembro, em duas escolas: Emei Amanda Teixeira e Professor Otavio B. C. Filho.

Fonte: Zine Brasil

Você devolve os livros que pega emprestado nas bibliotecas?

Infelizmente temos o mesmo problema com a Gibiteca e, de tempos em tempos, temos que parar de fazer empréstimos e ficar por conta de recolher as revistas que estão com os alunos. Há sempre algum prejuízo, mas no geral, o acervo consegue se manter e se renovar.


Pelo resgate de livros emprestados e não devolvidos, Semana do Perdão começa na sexta

Em comemoração à Semana Nacional do Livro e da Biblioteca, a Gerência de Promoção da Leitura da Prefeitura de Maringá promove de 23 a 29 de outubro a Semana do Perdão. O principal objetivo da iniciativa é tentar resgatar o maior número possível de livros, revistas e histórias em quadrinhos emprestados e não devolvidos.

Entre as cinco bibliotecas públicas municipais de Maringá, existem cadastrados 2.455 usuários com Carteiras de Leitor canceladas pela não devolução de material. Apenas na Biblioteca Professor Bento Munhoz da Rocha Netto (Centro) são cerca de 705 livros, 430 histórias em quadrinhos e 92 revistas emprestados e não devolvidas. Isso sem contar o material das bibliotecas dos bairros Alvorada, Vila Operária, Jardim Maravilha e Parque das Palmeiras/Grevíleas.

A Secretaria de Cultura fez um alerta para que as pessoas percebam que ao não devolverem um livro ou outro material bibliográfico, elas não estão prejudicando a Prefeitura, mas todos os cidadãos de Maringá. As bibliotecas de bairro funcionam das 10 às 16 horas e a do Centro das 8 às 18 horas. Na devolução do material, o leitor não receberá qualquer suspensão e recuperará seu crédito nas bibliotecas.

Fonte: O Diário on line

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Concurso vai premiar melhores histórias em quadrinhos sobre a hanseníase


Envolver os jovens em ações de cidadania é a principal meta de um concurso que vai ser lançado nesta terça-feira (20). Alunos de 11 a 16 anos de idade, de escolas públicas estaduais e municipais, podem participar da primeira edição do Concurso Pernambucano de Educação e Saúde, que este ano tem como tema a hanseníase. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, este ano, foram registrados 1.893 novos casos de hanseníase, sendo 188 em pessoas menores de 15 anos. O concurso, que tem como foco essa doença, é promovido pela Pastoral da Saúde da Arquidiocese de Olinda e Recife, em parceria com a Secretaria de Saúde de Pernambuco. A técnica da coordenação do Programa de Prevenção da Hanseníase no Estado, Ana Wylma Saraiva, explica como vai ser o concurso. “Eles vão elaborar histórias em quadrinhos com a hanseníase como tema, o regulamento disponível no site da Secretaria de Saúde, e o material pode ser enviado a partir de hoje”, disse. “A inscrição segue até 18 de novembro, eles podem utilizar papel ofício ou A4, com histórias de duas a três folhas. Vai contar na escolha tanto o texto sobre a doença como o desenho”. O arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, destaca a ação como importante para esclarecer a população mais carente. “Temos a facilidade de ter sempre uma paróquia na diocese a nossa disposição, podemos assim chegar ao povo e também colaborar com a divulgação nas escolas”, afirma. “O concurso atinge as pessoas na faixa etária mais vulnerável, para motivar crianças e adolescentes. A premiação tem computador, bicicleta e mp4s”. A hanseníase é uma doença crônica provocada por uma infecção causada por uma bactéria. Os principais sintomas são manchas brancas ou avermelhadas dormentes, dor nos nervos dos braços, das mãos, das pernas ou dos pés. Outras partes do corpo também ficam com dormência ou sensação de formigamento, e aparecem caroços no corpo. “A hanseníase é transmitida pelas vias respiratórios, quando uma pessoa tosse, fala ou espirra ela transmite o bacilo para o meio ambiente. O contágio depende da imunidade da pessoa”, explica Ana Wylma Saraiva. “A doença tem cura, se o paciente usa a medicação a doença deixa de existir. O tratamento é gratuito pela rede pública de saúde, os municípios tem profissionais treinados para a doença, pelo SUS [Sistema Único de Saúde]”. Dom Saburido lembra que a doença, antigamente chamada de lepra, é muito presente na bíblia. “Lázaro foi curado pela fé. Na época de Jesus, doentes de lepra eram discriminados, mas Jesus ia ao encontro deles, os beijava, em uma atitude solidária”, observa o arcebispo. “É isso que queremos fazer agora”. Ao acessar o site da Secretaria de Saúde, o estudante terá acesso a mais informações e à ficha de inscrição. “Ele deve anexar essa ficha ao trabalho que ele produziu e encaminhar ao endereço da arquidiocese. Também podem ir em horário comercial entregar pessoalmente”, explica a técnica Ana Wylma Saraiva. O endereço é Estrada de Belém, 1425, Campo Grande, Recife, CEP: 52.040-000.

Fonte: Globo.com

Curso de caricatura no Senac Ceará com Lederly


Conheça a história do desenho de humor ao longo dos tempos e estude o estilo de grandes mestres da caricatura nacional e internacional. Aprenda as proporções do desenho realista da figura humana, para depois quebrar todas as regras com a aplicação das técnicas do desenho caricaturista para a produção de desenhos de humor, em preto e branco e colorido.

Para participar do curso, os pré-requisitos mínimos são idade mínima de 17 anos e conclusão do ensino fundamental. O curso acontece de 9 de novembro a 16 de dezembro, de segunda à sexta-feira, das 15 às 18 horas. O investimento é de R$ 250,00, divididos em até 5 vezes.

O curso, com 80 horas, será ministrado por Lederly Mendonça no Sesc Senac Iracema, que fica na rua Boris, 90C, ao lado do Centro Cultura Dragão do Mar, em Fortaleza, Ceará. Mais informações pelos fones 85-3452-7005 e 3452-1242, com Ivan.

Lederly Mendonça é formado em Artes Plásticas pelo CEFETCE. Atua como arte-educador contratado pelo Senac Ceará, no qual ministra cursos de Ilustração, Desenho Artístico, Quadrinhos, Mangá, Cartoon, Caricatura, Pintura e outros ligados às áreas de Artes e Artesanato. Também ministra cursos de Ilustração Publicitária e Ilustração Digital na Opa! Escola de Design, além de administrar o estúdio Lederly em Fortaleza, realizando trabalhos de direção de arte, design gráfico e ilustração para clientes próprios e agências. Está prestes a lançar o seu primeiro livro, A Espetacular Arte de Desenhar Quadrinhos, fruto de toda sua experiência como professor. Para saber mais sobre seu trabalho, visite www.lederly.wordpress.com.

Fonte: HQ Maniacs

terça-feira, 20 de outubro de 2009

HQ Festival: Festival de Quadrinhos de Sergipe


A quinta saga do HQ Festival - Festival de Quadrinhos de Sergipe, acontecerá durante os dias 31 de outubro e 1º de novembro na Biblioteca Pública Epiphânio Dórea, das 9 às 19 horas. Organizado pela Divisão Brasileira de Artes (DB Artes), o evento que tem por objetivo estimular o crescimento da Arte Sequencial no Estado, já foi indicado nas duas maiores premiações do país: o 19º Troféu HQMix em 2006, e o Prêmio Angelo Agostini em 2004 e 2006.

Entre os convidados estão Douglas Quinta Reis, diretor da Devir Livraria, e Renato Guedes, desenhista da DC Comics, com ilustrações e quadrinhos nas séries Action Comics, Smallville, Adventures of Superman, entre outras. Durante as palestras serão abordados diversos temas como quadrinhos, animações, games, RPG e mercado de trabalho.

O evento também terá exibições de animes, exposições temáticas com os melhores quadrinistas e ilustradores do país, caricatura ao vivo, sala de dublagem, feira de fanzines, estande de vendas, concursos de cosplay e desenho, Quiz, Desafio Harry Potter, Batalha Campal, músicas, espaço reservado para RPG, torneios oficiais de Card Game Magic, entre outras atrações, em mais de 20 atividades.

O HQ Festival também oferecerá os cursos de Animado em 2D, Colorização Digital, Ilustrações, Quadrinhos e Roteiros, além de promover concursos nacionais de Roteiro/Fanfic, ilustração, animação e o 5º Prêmio DB Artes.

Os ingressos antecipados custam R$ 9,00 para um dia e R$ 16,00 para os dois dias. Os ingressos estão à venda em Sergipe na Bijouarts Riomar (79-3231-4146), Livraria Nobel (79- 3243-0403) e Columbia Vídeo (79-3246-1662).

Para mais informações, acesse o site oficial do evento no endereço www.hqfestival.com.br.

Fonte: HQ Maniacs

1º Salão de Humor de Campinas: inscrições abertas


Estão abertas as inscrições do 1º Salão de Humor de Campinas. O evento, que terá como presidente de honra o cartunista Ziraldo, está com inscrições abertas até o dia 3 de novembro, podendo ser feitas através de e-mail.

O júri, que elegerá as melhores charges, cartuns e caricaturas, é formado por Dalcio Machado, Paulo Branco, Bira e DJota Carvalho, com 16 mil reais em prêmios. “As inscrições vão até o dia 3 de novembro, mas, como o prazo é corrido, resolvemos facilitar para os artistas e receberemos tudo via e-mail. Os interessados em enviar seus trabalhos podem ler o regulamento na internet, preencher a ficha de inscrição e mandar até três trabalhos digitalizados, para o e-mail humorcampinas@gmail.com , diz Jan Fernandes, idealizador do festival.

Ele ressalta que quem quiser concorrer na categoria cartum tem que mandar um trabalho com tema específico: meio ambiente. Já charges e caricaturas são totalmente livres. Cada categoria premiará com R$ 3 mil os primeiros colocados, R$ 1 mil os segundos e troféus os colocados na terceira posição. Há ainda um prêmio especial: o troféu Carlos Gomes.

“Nesta categoria, o candidato pode participar com cartum, charge ou caricatura, mas com único tema: o maestro Carlos Gomes. O vencedor também leva R$ 3 mil de prêmio e o segundo colocado, R$ 1 mil”, diz Jan Fernandes. O site oficial do Salão de Humor - www.salaodehumordecampinas.com.br - entrará no ar nos próximos dias, mas enquanto isso as regras para quem quer participar, bem como a ficha de inscrição, estão disponíveis em dois sites: MundoHQwww.mundohq.com.br – e Instituto Ecowww.institutoeco.com.br.
Justificar
A abertura do Salão, já mostrando premiados e principais concorrentes, será no dia 17 de novembro. As obras ficarão expostas, com entrada gratuita, até 19 de dezembro. “Na primeira semana haverá diversas atividades que irão além da exposição e serão anunciadas em breve. Além disso, aguardamos a confirmação da presença do próprio Ziraldo, que aniversaria no período do salão, mas deverá dar uma passadinha por aqui”, pontua.

O 1º Salão de Humor de Campinas acontece no Centro de Convivência Cultural de Campinas, que fica na Praça Imprensa Fluminense, s/n, Cambuí, em Campinas.

Fonte: HQ Maniacs