sexta-feira, 14 de maio de 2010

Quadrinhos promovem viagem no tempo e no espaco


“Se enxerguei longe foi porque me apoiei nos ombros de gigantes”
(Isaac Newton)

Desde a antiguidade o homem busca descobrir as complexas engrenagens dos movimentos celestes para criar novas ferramentas que possibilitem entender um pouco mais do universo ou mesmo da natureza da Terra. Se o homem não tivesse observado uma noite estrelada, por exemplo, jamais poderia ter se aventurado pelos mares com segurança. Foi a Mecânica Celeste quem inspirou o surgimento do cálculo diferencial e integral, de Newton, utilizado hoje em meios tão diversos quanto a Medicina, Engenharia e Economia.

Não é toa que 2009 foi considerado o ano Internacional da Astronomia. Essa ciência se torna hoje um dos principais palcos para a aventura humana deste novo milênio. Foi pensando nisso, que o pesquisador Annibal Hetem Junior, doutor em Astrofísica pela Universidade de São Paulo, resolveu promover o aprendizado de conceitos básicos da Astronomia, da Física e História da Ciência de uma forma estimulante e diferente: fazendo uma história em quadrinhos.

Sobre os ombros de gigantes

O resultado foi a criação do álbum “Ombros de Gigantes - História da Astronomia em Quadrinhos”, publicado em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCT) e o Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (USP). O álbum é direcionado a estudantes do Ensino Médio e busca despertar no jovem brasileiro a vocação para a carreira científica ou mesmo estimular o espírito crítico.

“O ensino da astronomia é fundamental para a formação de um espírito científico ao mesmo tempo crítico e criativo. A astronomia foi uma das primeiras ciências básicas a ser estruturada através do pensamento humano e seus mistérios e maravilhas levaram a humanidade a dar os primeiros passos no sentido da racionalidade e métodos científicos”, afirma o criador da obra, Annibal Hetem.

O assunto é instigante e desperta a curiosidade tanto das crianças quanto dos adultos. Para popularizar essa ciência entre os brasileiros a primeira edição do álbum foi distribuída em várias escolas federais de todo país e estão disponíveis para a consulta de estudantes como material paradidático. “Enviamos gratuitamente exemplares às escolas que participam da Olimpíada Brasileira de Astronomia, onde já existe uma cultura de estudos do assunto“, diz o autor.

Para apresentar algumas idéias da astronomia na antiga Grécia, o livro inicia com uma discussão entre os filósofos Aristarco, Arquimedes e Erastóstenes, e ainda passa para as idéias de Claudio Ptolomeu, considerado o último grande astrônomo de Alexandria. Em seguida são apresentadas algumas passagens das vidas de três astrônomos importantíssimos: Johannes Kepler, Galileu Galilei e Isaac Newton. Nos últimos capítulos são relatados alguns momentos importantes da Astronomia no Brasil e seus projetos atuais.

Segundo Hetem, a forma de historia em quadrinhos foi escolhida por ser uma linguagem fácil e estimulante para o jovem. “O formato nos permite um certo grau de liberdade, pois é uma composição de texto e imagem, podendo até induzir uma noção de movimento. Por outro lado, ainda é uma publicação, ou seja, um livro que pode ser manuseado, ir para frente e para trás nas páginas”, explica o pesquisador.

Como o principal foco são os jovens, todos os temas teóricos abordados na obra são explicados de forma simples e as imagens ajudam bastante na compreensão. Ao final de cada capítulo há uma atividade prática, como verificar as leis de Kepler ou construir uma luneta semelhante à de Galileu, para que o leitor experimente o papel de um cientista.

Trabalho de Equipe

Quem acha que a publicação tem um visual chato ou carregado está muito enganado. Os desenhos ficaram a cargo do desenhista alagoano Marlon Tenório, bastante premiado em salões de humor. O trabalho levou quase nove meses para ser concluído.

O professor e sua equipe trabalham atualmente junto a algumas editoras para buscar uma segunda edição, mais numerosa e com um processo de distribuição mais abrangente. Divulgar a ciência em forma de quadrinhos foi tão empolgante que Hetem já tem outros projetos em mente. “Alguns títulos já estão em estudo, como ‘As Mulheres da Astronomia’ e ‘A Relatividade em Quadrinhos’. Esperamos poder ter estes livros em breve. Quanto mais jovens puderem ler esses quadrinhos, melhor. Afinal, não se sabe onde se encontram as mentes brilhantes que tanto precisamos; sabemos somente que elas estão por aí, à espera de um motivo para brilhar”, finaliza.

FONTE: ABN

2 comentários:

Lucas Pimenta disse...

Nati, como faço para conseguir comprar esse gibi?
Gostei muito!

Natania Nogueira disse...

Não sei não, mas nós recebemos um volume na escola no final do ano passado.
:-)